Aquelas “dores boas” do dia seguinte

Conceicao B

Aluna da Casa Fit

Conceição B. é aluna do PT Luís Gonçalo Martins na Casa Fit. Vai ao estúdio privado duas vezes por semana, para ajudar no seu processo de perda de peso. No final de cada aula faz um balanço escrito de como correu, de como se sentiu, dos “novos” músculos que começou a viver no seu corpo. Continuamos hoje e publicar o seu diário.

Dia 3 – 26 de janeiro de 2022

Ia com vontade de tirar dúvidas para tentar fazer o TPC. Subi razoavelmente bem a escada. Cheguei e o professor (nome fofinho para PT) prontamente esclareceu. Ok. Entendido. Primeiro exercício, pegar em duas velas paralelas com o peso dos meus pecados. Vá lá que não são muito pesados. A TRX é quase minha amiga. Mas o exercício de fortalecimento de pernas ainda tem que ser trabalhado. É bom ouvir do PT que estou na posição correta. Pois eu e o espelho temos uma relação complicada. Estou a ver se trabalho a ponto de fazer as pazes comigo e com ele.

Cheguei sem cor, e saí de lá em tons de tomate escaldado. Descer escadas… Oh não… pareço quase uma velhinha. Peguei no carro, senti como se tivesse deixado parte das forças das pernas algures no ginásio. Umas horas passaram. Em casa, descer escadas depois do treino… é quase versão velhinha do Mr Bean. Sinto os ombros e omoplatas trabalhados. À volta dos joelhos também. O torax, igualmente. Mas a parte lombar mais dorida que trabalhada. Ou será o mesmo? Sento-me na cama, e quando estou a levantar a perna direita, sinto o músculo de cima ligeiramente dorido. Quero também continuar a sentir no meu corpo aquelas coisas que não consigo explicar. É estranho dizer, mas é interessante e é bom. Seja o que for…

Não leu a primeira crónica da Conceição? Leia agora…

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.