Atenção ao tártaro! O que fazer para não se envergonhar do seu sorriso

Diana Rosa

Jornalista

Há quem pense que ter dentes cuidados só é importante por uma questão estética. Não é verdade. Não é só estética, não é só financeira. Cuidar da saúde dentária tem mais importância do que imagina, mesmo no que diz respeito doenças que podem ser o resultado de uma saúde oral negligente.

O tártaro é a placa bacteriana que se gera nos dentes (e vai aumentando ao longo do tempo, caso não exista uma higienização), mas também adere a outras superfícies como os aparelhos dentários, coroas, implantes, ou outro tipo de próteses.

Uma vez que o tártaro incorpora sempre bactérias, além do mau hálito provocado, assim como perda de dentes, é também propício ao aparecimento de doenças gengivais, como a periodontite, ou a alteração do paladar. 

O tártaro manifesta-se em várias cores, desde o branco ao amarelo, e em certos casos, pode mesmo ser acastanhado ou negro, no caso de ser intra-gengival. É por isso que, se a cor da sua gengiva se alterar, ficando mais escura, mais avermelhada ou inchada, convém que não desvalorize.

Como tratar?

A forma mais básica e habitual de tratar o tártaro é precisamente fazendo uma destartarização, a que muitos costumam chamar uma “limpeza aos dentes”, em consultório médico, para a qual são usados vários tipos de utensílios ao longo ao processo.

Remédios caseiros como bicarbonato de sódio, carvão, e substâncias ácidas como vinagre, sal ou limão, podem provocar sérios danos na superfície dos dentes, destruir a placa protetora, e dificilmente será recuperada. Além de que contribui para um aumento da sensibilidade dentária e um desgaste adicional.  Portanto, o melhor mesmo é não recorrer a estes métodos.

Já aparelhos elétricos para remoção de tártaro em casa não têm sistema de irrigação (jatos de água), o que pode levar a sobreaquecimento dos dentes e a deformações.

Por estas razões, a melhor forma, e mais indicada pelos especialistas, é que guarde na sua agenda uma ida ao higienista (no máximo a cada seis meses) para a remoção do tártaro e observação de outros problemas que possam estar ainda numa fase inicial e serem tratados facilmente.

A forma primordial de prevenir a formação de tártaro é através da escovagem correta dos dentes. Deve durar pelo menos dois ou três minutos, em vários movimentos circulares e de cima para baixo, de uma ponta da boca à outra. Não esquecer a utilização de escovilhão e fio dentário diariamente, pois chegam a sítios onde a escova não consegue chegar, e onde estão armazenados restos de alimentos que, muitas vezes não são sensíveis ao toque, ou seja, nem sabemos que eles estão ali. E que causam o quê? Cáries…

E as pastas dentífricas?

Os próprios especialistas não são extremamente consensuais no que toca a marcas. Portanto, não nos cabe a nós fazê-lo. Mas aconselhamos que evite pastas branqueadoras, porque regra geral, podem contribuir para o desgaste do esmalte. Ainda assim, existem vários cremes dentífricos com componentes anti-tártaro.

A alimentação é outro fator essencial para que a saúde dos seus dentes se mantenha na melhor forma. Café, doces, refrigerantes, álcool e tabaco, são daqueles hábitos que merecem uma lavagem imediatamente a seguir a acontecerem.

Ah, e não esquecer, um bom bochecho com líquido bocal apropriado é a finalização perfeita para uma boa higiene oral.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.