Vanessa Santos

Psicóloga Clínica, inscrita na Ordem dos Psicólogos com o n.º 24323

A Guerra entra-nos em casa todos os dias. De que forma ela mexe connosco?

Depois de dois anos de pandemia, com os óbvios impactos que tiveram nas nossas vidas, voltou a guerra. A invasão da Ucrânia por parte da Rússia, e a amplificação informativa dos últimos dias, tem vindo a gerar ansiedades, medo ou impotência em todo o mundo. Razão para enquadrarmos este assunto na temática, cada vez mais relevante, da saúde mental.Ver mais

Quando um filho morre, os pais nunca deixam de o ser

É a dor que ninguém quer viver. A dor das dores, porque contranatura e traumática. Raramente estamos preparados para a morte. Mas nunca mesmo quando se trata da morte de um filho. O sentimento de falhanço, a sensação de perda de expectativas e a culpabilização são reações habituais a seguir uma tragédia destas.Ver mais

PORQUÊ PROCRASTINAR?

Chegados ao início de um novo ano, parece que a nossa energia se renova automaticamente e começamos a definir metas e objetivos a alcançar. Ou, em alguns casos, transferimos os objetivos que fomos adiando consecutivamente ao longo do ano passado.Ver mais

O LUTO NAS CRIANÇAS

Muito tem mudado ao longo dos tempos, no que diz respeito à educação e a uma variedade de temas que devem ser abordados junto das crianças. Contudo, a morte parece ser ainda um tabu, talvez pelo desconforto que o tema causa. É sobre esse tema difícil que vamos falar hoje.Ver mais

O LUTO NO NATAL

Chegando a esta quadra natalícia parece que tudo se enche de magia, alegria e amor pelo outro. No entanto, há um lado que pouco se fala, talvez por desconhecimento ou pela dificuldade em gerir a dor. A nossa e a dos outros.Ver mais