Auto-exame da mama. Sabe fazer? Este gesto pode salvar-lhe a vida

Diana Rosa

Jornalista

Dia 30 de outubro é o Dia Mundial da Luta contra o Cancro da Mama. Até lá, todos os dias, falaremos sobre a doença. Sem falsas ilusões de uma facilidade que não existe, mas procurando, por um lado, introduzir um sinal de esperança e, por outro, prestar informação rigorosa aos nossos leitores e leitoras.

A palpação mamária é apenas o primeiro passo que as mulheres devem realizar com frequência para detetar alguma anomalia na mama. É um auto-exame que deve ser feito em todas as idades, mas que nem todas, jovens ou séniores, sabem como fazer.

Este artigo não é só para mulheres. Infelizmente o cancro da mama também atinge os homens, ainda que numa percentagem muito inferior, traduzindo-se em cerca de 1% da população masculina. Por isso mesmo, as informações que aqui deixamos são úteis para conhecimento de todos.

Apesar de atualmente em Portugal o cancro da mama ter uma taxa de sucesso na ordem dos 90%, é fundamental que o diagnóstico seja feito precocemente para aumentar as hipóteses de sobrevivência. Por isso mesmo, para além da palpação em casa, as mulheres devem consultar um médico especialista pelo menos 1 vez por ano, e sempre que detetem algo fora do normal ou tenha sintomas que desconheça.

Na altura em que se assinala o Dia Mundial da Luta contra o Cancro da Mama, vamos deixar aqui a fórmula correta para fazer o seu auto-exame mamário.

  1. Em primeiro lugar, coloque-se em frente ao espelho.

Observe as suas mamas e esteja atento aos seguintes sinais:

– Pele casca de laranja

– Vermelhidão

– Assimetria anormal

– Líquido no mamilo

Faça esta observação primeiro com os braços para baixo, depois elevados à altura dos ombros, e finalmente esticados para cima.

 2.  Palpação

 Habitualmente é realizada em 2 posições: De pé e deitada.

De pé:

Aproveite o momento do banho, coloque uma mão atrás da nuca e com a outra mão ensaboada percorra a mama lentamente no sentido dos ponteiros do relógio. Analise cuidadosamente toda a superfície mamária, incluindo as axilas e os mamilos. Palpe a mama esquerda com a mão direita, e vice-versa. De seguida, pode pressionar ligeiramente cada mamilo para confirmar se existe alguma saída de líquido.

Deitada:

Deite-se de barriga para cima numa superfície regular, colocar um dos braços atrás da cabeça e com a mão que fica livre palpar a mama do lado oposto. Mais uma vez, analise toda a mama da mesma forma que faz quando está de pé. Troque o braço e faça a palpação da outra.

Costuma-se dizer que a mama tem a textura de uma romã, na medida em que é normal sentir irregularidades. A palpação de pequenos nódulos pode ser comum, e não é obrigatoriamente um diagnóstico maligno. Ainda assim, fora as vezes em que o seu médico lhe faz a palpação em ambiente de consulta, analisar as mamas em casa é a única forma de conhecer a sua anatomia corporal e perceber se há ou não alguma anomalia.

Quando devo fazer a palpação?

Em qualquer altura, mas idealmente deve ser feita por volta do 5.º dia após aparecer a menstruação.

E lembre-se que, paralelamente a isto, deve fazer mamografia e/ou ecografia mamária com regularidade. Não deixe de consultar o seu médico.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.