Brócolos e couve-flor travam a queda de cabelo? Um estudo recente diz que sim

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Para os que achavam que já sabiam de todos os benefícios dos brócolos e da couve-flor, estão enganados! Um novo estudo apresentou mais uma vantagem inédita de consumir esses dois crucíferos regularmente. Nós mostramos-lhe qual!

A queda de cabelo é comum a todos nós. Perdemos cerca de 50 a 100 fios de cabelo por dia, podendo este número variar de acordo com a idade, genética ou como resultado de tratamentos para outras doenças, como o cancro. Além disso, pode ser dividida em duas categorias: queda parcial ou queda total.

A queda de cabelo não deixa de ser um incómodo para muitos. Apesar dos tratamentos para este problema existirem, não são acessíveis economicamente para todos. Porém, há boas notícias! Estamos, cada vez mais, a descobrir as vantagens de uma boa alimentação para o tratamento das mais diversas doenças e, desta vez, não é diferente.

Um estudo recente concluiu que o sulforafano, um composto orgânico presente nos brócolos e na couve-flor, pode ser essencial no combate contra a alopecia androgenética, uma condição que se caracteriza por uma quantidade menor de fios de cabelo na cabeça.

A doença é o tipo mais comum de alopecia e afeta cerca de 60% dos homens e 40% das mulheres, tendo como estado mais evoluído a calvície. É uma condição natural, porém pode desenvolver-se mais rapidamente quando há outras doenças ou infeções pré-existentes.

O estudo foi publicado na revista Cosmetics e conduzida por cientistas da empresa sul-coreana Gragem Co.Ltd e pesquisadores da área de Biotecnologia da Universidade de Suwon. Antes de começar o teste, a equipa já sabia os efeitos do sulforafano na criação de enzimas que decompunham a diidrotestosterona (DHT), a hormona responsável pela queda de cabelo.

No entanto, os testes presentes, até então, só tinham sido realizados em animais. Por causa disso, o estudo foi inédito em humanos e contou com a participação de 23 pessoas com idades entre os 18 e 54 anos.

Para a realização desta análise, os pesquisadores criaram um gel protótipo composto por quatro ingredientes ativos: dexpantenol, biotina, L-mentol e o sulforafano. No fim da pesquisa, os participantes apresentaram um aumento de cerca de 7% na quantidade de fios de cabelo. Foi concluído que o composto pode vir a ser um ingrediente fundamental na preparação de cosméticos capilares e até mesmo nos tratamentos farmacológicos.

Atualmente, os tratamentos existentes vão desde o uso de medicamentos e cremes, até procedimentos cirúrgicos. Os medicamentos mais utilizados são compostos por finasterida e minoxidil, porém apenas o segundo pode ser utilizado pelas mulheres.

O facto de a evolução mais grave da doença, a calvície, afetar mais os homens, em especial os mais velhos, deve-se ao maior nível de testosterona presente nos seus organismos face às mulheres. Essa hormona está diretamente ligada com a queda de cabelo, fazendo com que esse fenómeno seja mais comum em pessoas do sexo masculino.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.