Caracóis, tremoços ou amendoins: quem vence no campeonato do petisco saudável?

Escolher Viver

Imagine o cenário: um fim de tarde quente, uma esplanada convidativa com vista para o mar ou no meio de um jardim refrescante, e amigos à mesa. Conversa puxa conversa. O que apetece para acompanhar uma bebida fresca? Damos-lhe uma ajuda saudável…

“Sai uma imperial geladinha e um pires de tremoços!” “E para acompanhar os caracóis, o que vai? Uma mini bem fresca?” “Traga-me mais um pratinho de amendoins para acompanhar esta loura”. Quem nunca ouviu estas frases? Não, ninguém pede um copo de água para acompanhar um petisco de fim de tarde com amigos. O álcool não é, de todo, a oferta mais saudável – já aqui falámos disto. Não leu? Releia agora – mas se é mesmo isso que lhe apetece, então opte pelo petisco que menos mal lhe faz.

Escolhemos três dos mais tradicionais petiscos para partilhar à mesa de uma esplanada com os amigos. Vejamos quem ganha este campeonato saudável.

Caracóis

É um dos petiscos mais tradicionais de verão e há casas mesmo especializadas na iguaria. Segundo os especialistas, os caracóis são um alimento nutricionalmente interessante. Rico em proteínas, 100 gramas de caracóis possuem 16 gramas de proteínas, contendo apenas 1,4 gramas em gordura. Um pires de 100 gramas de caracóis fornece 85 kcal. Tem ainda nutrientes essenciais: é rico em vitamina E, magnésio, fósforo e cobre. O problema, como se vê, não está nos nutrientes do alimento a cru, mas sim, na confeção à nossa moda. E bem sabemos como uns bons caracóis têm azeite, bacon ou choriço (para dar gosto) e há até quem coloque um caldo de carne. Já para não falar que, quando na mesa, os caracóis exigem pão e cerveja.

Tremoços

O principal problema do tremoço é que é mais difícil parar. Atrás de um, vêm dez. Atrás de dez, vem 30 e por aí adiante. 100 gramas de tremoço fornecem 124 kcal (ou seja, é mais calórico do que os caracóis…), 16 gramas de proteína, 2,4 gramas de gordura sendo esta, maioritariamente, mono e polinsaturada. É é ainda uma excelente fonte de fibra, vitaminas, cálcio, potássio, magnésio, ferro e zinco. Tem a vantagem de não ser confeccionado depois de comercializado, mas uma desvantagem óbvia: tem muito mais sal. O ideal é, assim que abrir a embalagem, passar os tremoços várias vezes por água abundante. Não se esqueça de ler os rótulos: vai encontrar tremoços com menos sal. Nem todos são iguais.

Amendoins

O amendoim é um excelente alimento que quando consumido com moderação, devido ao seu valor energético, pode constituir uma boa fonte de diversos minerais, vitaminas e fitoquímicos com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias na nossa alimentação. O problema está na qualidade de amendoins que se ingerem.

Por outro lado, as gorduras presentes no amendoim, essencialmente insaturadas (mono e poli), podem ter um papel interessante na redução das lipoproteínas de baixa densidade (LDL-C) também conhecidas como o “colesterol mau” e na proteção cardíaca.

3Atenção, porém, às calorias. Um amendoim fornece 11 kcal. Só que… ninguém come um amendoim. Basta multiplicar. Dez amendoins, 110 kcal. 30 amendoins, 330 kcal. E bem sabemos como os amendoins são viciantes. Só para que conste, 100 gramas de amendoins significam 567 calorias. Mas estamos a falar de amendoins naturais. Se optar por aqueles salgados industriais, as calorias são sensivelmente idênticas, mas a quantidade de sal dispara. Os 100 gramas de que falávamos de amendoim cru têm 0,04 gramas de sal, ou seja 1% da dose diária recomendada (DDR). Mas 100 gramas de amendoins torrados salgados têm mais de 2 gramas de sal, ou seja, 34% da DDR.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.