Cinco alimentos para ajudar a acabar com o inchaço ao final do dia

Diana Rosa

Jornalista

É uma tendência crescente em homens e mulheres à medida que os anos passam, mas pode acontecer em qualquer momento da nossa vida. A retenção de líquidos, a utilização de alimentos muito gordos, a pouca ingestão de água são alguns dos fatores que concorrem para este mal-estar. Fomos em busca de respostas.

Levante o dedo quem nunca esteve um dia inteiro, seja de pé ou sentado, e quando chega a casa parece que a roupa já não serve como de manhã quando se vestiu! O inchaço é um daqueles problemas que irrita qualquer um, e muitos são aqueles que ouvimos dizer “De manhã não tinha barriga nenhuma, chego à noite… nem aperto as calças!” Pois é, mas hoje vamos dar a conhecer 5 alimentos que pode comer para o ajudar a manter esse corpo livre do inchaço.

Mas primeiro, vamos saber porque é que o corpo incha durante o dia.

Quando o inchaço não está associado a doenças específicas (tiróide, fígado, rins, etc), costuma chamar-se a este fenómeno a famosa retenção de líquidos. E é verdade, uma vez que esta inflamação resulta da água que se acumula nas células ao longo do dia. Isso poderá acontecer porque não tem uma alimentação adequada, por fatores hormonais, porque não bebe água suficiente ou por sedentarismo. Se permanecer todo o dia na mesma posição, é quase garantido que isto vai acontecer. Por outro lado, se se movimentar com frequência, ajuda a ativar a circulação e há menos probabilidade de fazer a tal retenção.

Além disso, estima-se que a progesterona e o aumento do estrogénio sejam um fator que também influencie esta situação, o que significa que, sendo estas hormonas femininas, as mulheres estejam mais sujeitas a sentir inchaço, principalmente na altura da menstruação ou durante a menopausa.

Para dar algum alívio ao corpo, muitas pessoas recorrem a métodos profissionais de drenagem corporal como massagens, uma vez que a estimulação dos membros inferiores melhora a circulação linfática, que está interligada com a circulação venosa e que por sua vez ajuda o rim a eliminar o excesso de líquido e de sal do corpo. Sim, o sal faz inchar, e está presente em quase tudo o que comemos.

A retenção de líquidos favorece ainda o aumento de peso, podendo ganhar até cerca de 3 kg só pelo efeito do inchaço, e contrariamente ao que possa pensar, quanto mais água beber, menos líquido retém! Cerca de 70% do nosso corpo é composto por água e temos de ir alimentando essa reserva, caso contrário os líquidos presentes no organismo vão acumular-se no tecido subcutâneo, nomeadamente nas células de gordura, causando edemas.

Normalmente as áreas mais afetadas por este problema são as mãos e pés, tornozelos, pernas e barriga, causando uma sensação de cansaço e desconforto.

Por isso mesmo, antes de referirmos que alimentos nos podem ajudar a evitar esta situação, temos de falar naqueles que a pioram, como é o caso de alimentos processados. Fiambre, salsichas, salame, refrigerantes, hambúrgueres, salgados, bolachas, pão de forma… esqueça! Isso só faz mal e não é só à retenção de líquidos. Faz mal a tudo, caros leitores.

Além disso, o sal só por si como já foi aqui referido, é dos piores inimigos para o nosso corpo inchar. Excesso de sal é coisa que já não se usa. Estamos combinados?

Álcool, doces, fritos, cereais refinados (tipo pão branco) e carnes vermelhas também não favorecem um corpo sequinho. Há que comê-los só de vez em quando, com moderação.

Então o que devemos comer para contrariar o inchaço? Alimentos antioxidantes, que contenham muita água e vitaminas é um bom princípio.

Vamos aos 5 alimentos que o vão ajudar.

  1. Frutos vermelhos – como morango, mirtilos, framboesa, amoras, melancia, romã, são anti-inflamatórios e antioxidantes e reduzem as substâncias inflamatórias do organismo, para além de prevenirem doenças cardiovasculares e reforçarem a imunidade
  • Citrinos – frutas como laranja, limão, ou ananás são anti-inflamatórios por terem um teor elevado de vitamina B e C, para além de minerais como magnésio, cobre, fósforo e potássio. Além disso contêm os já conhecidos flavonoides e carotenoides que para além de ajudarem a reduzir a inflamação, também previnem doenças do foro cardíaco.
  • Peixes ricos em ómega-3 – como é o caso do salmão (prefira o selvagem), atum, sardinha ou cavala, pois são potentes anti-inflamatórios. O ómega-3 além de ter esta ação, previne ainda o desenvolvimento de diabetes, hipertensão, problemas renais e cancro.
  • Alho e cebola – Superalimentos que têm uma ação anti-inflamatória e anti-bacteriana, o alho e a cebola promovem um funcionamento saudável dos intestinos, reforçam o sistema imunitário e diminuem a inflamação. O alho previne ainda a hipertensão e a diabetes.
  • Tomate – este poderoso antioxidante rico em potássio, licopeno e vitamina C, reduzem a inflamação e previnem vários tipos de cancro como fígado, pulmão, próstata, mama e cólon. Cozinhado com um pouco de azeite extra-virgem pode aumentar ainda mais os seus benefícios.

Mas não ficamos por aqui. Para além dos alimentos, queremos ainda relembrar alguns hábitos saudáveis que deve conjugar com a alimentação para prevenir a retenção de líquidos.

Beba aproximadamente 2 litros de água por dia. Se não é adepto de beber água sem sede, tente substituir por chás anti-inflamatórios como o caso do hibisco, dente-de-leão, erva príncipe, funcho ou verde, por exemplo.

Pratique exercício físico com regularidade. Meia hora por de caminhada pode ser suficiente.

– Se estiver parado, seja sentado ou em pé, faça pausas de 30 em 30 minutos e mexa-se ou alongue, numa tentativa de estimular a circulação. Isto aplica-se às viagens de carro, comboio, avião e basicamente qualquer outro transporte onde esteja muito tempo sentado.

– Mastigue muito bem os alimentos na hora das refeições.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.