Dia de Reis sem Bolo-Rei? Não é possível. Mas temos um mais saudável para si

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Sabia que cada fatia de bolo rei tem, em média, 398 calorias? Não prometemos transformá-lo em ouro, incenso ou mirra, mas damos-lhe uma alternativa mais saudável, para continuar a manter a tradição do último dia da quadra festiva.

O Bolo-Rei já faz parte da nossa mesa desde o início da época festiva. No entanto, não deixa de ser uma presença assídua do dia 6 de janeiro, em que se assinala o Dia de Reis.

Este dia é marcado pela chegada dos Reis Magos, Gaspar, Baltazar e Melchior, à manjedoura de Jesus Cristo, em celebração do seu nascimento. E, reza a lenda, que os ingredientes presentes no bolo representam os presentes oferecidos pelos mesmos: o ouro é a côdea, o incenso é o aroma característico e a mirra corresponde aos frutos secos e às frutas cristalizadas.

Até a própria fava representa uma simbologia deste dia. Para resolver a disputa de qual dos Reis seria o primeiro a dar o presente a Jesus Cristo, um padeiro colocou uma fava dentro do bolo. Quem tivesse a sorte de a comer, seria o primeiro a brindar o Menino.

No entanto, a fava também está relacionada a costumes romanos, para a eleição do Rei da Festa ou Rei da Fava, nos banquetes das Saturnais. Esta tradição teve origem num jogo infantil, que acabou por ser incluído, pela Igreja Católica, na época de Epifania, que consiste nos dias entre 25 de dezembro e 6 de janeiro.

Apesar de ter sido retirada por partir ou lascar os dentes, a fava fez parte do Bolo-Rei durante muito tempo e, mandava a tradição, que quem a comesse, teria que pagar o bolo do ano seguinte. Além disso, também continha um brinde no seu interior, que acabou devido aos “riscos no acto de manuseamento ou ingestão para a saúde ou segurança dos consumidores, nomeadamente asfixia, envenenamento, perfuração ou obstrução do aparelho digestivo”, de acordo com o Decreto-Lei nº291/2001.

Mas, apesar de constar de uma tradição e de ser apreciado por muitos devido ao seu sabor, será que o Bolo-Rei é bom para a nossa saúde?

Bolo-Rei como bomba calórica

São os ingredientes que fazem com que o Bolo-Rei ocupe o terceiro lugar de doces de Natal com mais calorias, rondando as 343 e as 398, por fatia. Em média, teria que correr 50 minutos para queimar todas as calorias que ingeriu ao comer apenas uma fatia.

É cozido no forno, por isso tem uma vantagem aos sonhos, rabanadas e outros doces fritos comuns da época festiva. No entanto, o problema surge logo na massa, que é feita com farinha de trigo, tendo um baixo valor nutritivo e uma grande quantidade de hidratos de carbono.

Mas são as frutas as maiores responsáveis pelas calorias presentes no bolo. As frutas cristalizadas são altamente processadas, contendo muitos corantes e conservantes, excluindo a maioria dos seus nutrientes.

Além disso, devido à dispendiosidade dos ingredientes, muitos dos fabricantes de Bolo-Rei arranjam alternativas mais calóricas e colocam-nas em maior quantidade. Por exemplo, substituem os pinhões por cajus, amendoins ou côco.

O Bolo-Rei também poderá provocar flatulência para algumas pessoas, devido a ser confecionado com fermento de padeiro.

O consumo deste bolo não é aconselhado a pessoas com diabetes e a que estejam a tentar perder ou controlar o peso. No entanto, já há alternativas mais saudáveis, excluindo as frutas cristalizadas e a farinha de trigo, substituindo por frutose e farinha integral.

Receita de Bolo-Rei Saudável

Ingredientes:

  • 200 g de farinha integral;
  • 200 g de farinha de aveia;
  • 50 g de amido de milho;
  • 4 gemas + 1 para pincelar no final;
  • 50 ml de leite de aveia;
  • 50 ml de Vinho do Porto;
  • 2 colheres de sopa de óleo de côco;
  • 1 colher de chá de fermento em pó;
  • Sumo e raspa de uma laranja;
  • Sal e canela q.b.;
  • 50 g de nozes;
  • 70 g de mistura de frutos secos (amêndoas, pinhões, avelãs);
  • 35 g de mistura de frutos desidratados (tâmaras, damascos, paças, alperces).

Preparação

  1. Comece por cortar os frutos desidratados em pedaços e deixe-os marinar em vinho do Porto. Guarde alguns para decorar o bolo no final.
  2. Junte os ovos, o leite de aveia e o óleo de côco (já derretido) numa taça e mexa;
  3. Acrescente a canela, o sumo de laranja e o sal e misture bem;
  4. Noutra taça, peneire a farinha integral, a de aveia e o amido de milho. Acrescente o fermento e a raspa de laranja e mexa.
  5. Junte as farinhas aos líquidos e misture bem, até ficar com uma consistência homogénea;
  6. Acrescente as frutas desidratadas, já escorridas, e os frutos secos e nozes e envolva;
  7. Cubra a taça com película anti-aderente ou um pano e deixe repousar durante 90 minutos;
  8. Quando acabar esse tempo, pré-aqueça o forno a 200ºC e disponha a massa em cima de um tabuleiro;
  9. Molde a massa com uma forma redonda e faça um buraco no centro;
  10. Pincele com uma gema de ovo e distribua os frutos secos e as frutas desidratadas;
  11. Leve o bolo ao forno a 180ºC e deixe durante 45 minutos, até ficar dourado;
  12. Retire-o, deixe arrefecer e está pronto a servir.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.