Enfarte do miocárdio: conheça os sinais e saiba como evitá-lo

Diana Rosa

Jornalista

O enfarte agudo do miocárdio afeta cerca de 15 mil portugueses por ano. Um terço dos casos são fatais”, de acordo com o presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, Manuel Carrageta. Os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística mostram que, em 2019, o EAM causou 4 275 mortes, representando 3,8% da mortalidade total e cerca de 60% das mortes associadas a doença isquémica do coração.

O enfarte do miocárdio, ou mais vulgarmente ataque cardíaco, é uma das causas de morte mais comuns em Portugal. Este incidente em que todos os segundos contam para salvar a vítima, é cada vez mais um tema frequente dado o estilo de vida sedentário, stressante e pouco saudável que grande parte das pessoas leva atualmente.

O enfarte acontece quando as artérias têm demasiadas placa de gordura acumulada, bloqueando a circulação sanguínea. Quando este impedimento acontece, o sangue não chega ao coração corretamente, e a falta de irrigação sanguínea provoca um processo gradual de morte celular. O desfecho desta situação pode levar à insuficiência cardíaca ou mesmo à morte súbita.

Reconhecer os sinais de um enfarte é primordial para salvar a vida da vítima, e por isso é fundamental que em primeiro lugar se ligue para o 112.

Quais os principais fatores de risco?

  • Tabagismo
  • Hipertensão
  • Colesterol elevado
  • Diabetes
  • Sedentarismo
  • Stress
  • Obesidade ou excesso de peso

Sintomas de alerta de um enfarte

– Dor apertada no peito com sensação de aperto que não alivia em estado de repouso

– Irradiação da dor para as costas, braço, pescoço ou mandíbula

– Dificuldade em respirar / falta de ar

– Náuseas, vómitos ou mal-estar abdominal

– Suores frios, pele pálida, acinzentada ou pegajosa

O que fazer nesta situação de urgência?

  • Dirija-se à vítima com tranquilidade e coloque-a numa posição confortável sem que ela faça qualquer esforço.
  • Acalme a vítima e desaperte roupas apertadas.
  • Ligue para o 112 e descreva todos os sintomas da vítima.
  • Perceba se existe alguma alteração respiratória e em caso afirmativo comunique à equipa de emergência.
  • Monitorize a pulsação e, em caso de paragem, recorra à massagem cardíaca.
  • Não se dirija ao hospital por meio próprio, pois pode não ser o mais indicado para a situação.
  • Aja rapidamente e não desvalorize os sintomas.

7 formas de prevenir o risco cardiovascular

– Não fume

– Meça a tensão arterial com regularidade

– Faça pelo menos 30 minutos de atividade física por dia

– Evite as gorduras

– Modere o consumo de álcool

– Vigie os níveis do colesterol

– Tenha uma alimentação saudável e evite o excesso de peso

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.