Estamos sempre a dizer-lhe “Cuidado com o sal!”. Mas nem todo o sal é igual

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Se prefere salgados a doces, então este é o artigo para si! O sal é um dos condimentos que mais utilizamos na cozinha, mas também é muito prejudicial à sua saúde. Saiba quais os tipos de sal mais saudáveis, para que continue a comer os seus “salgadinhos” sem remorsos! Mas sempre com moderação.

O sal, como o conhecemos, é um vilão. O seu consumo excessivo traduz-se em tensão alta e no aumento do risco de enfarte e outras doenças cardiovasculares. A Organização Mundial de Saúde recomenda o consumo diário de 5 g de sal (o que equivale a uma colher de chá rasa), correspondendo a 2g de sódio, por um adulto saudável.

No entanto, um estudo sobre a relação entre o consumo de sal e a hipertensão em Portugal prova que os portugueses consomem, em média, 10,7g de sal por dia, o que corresponde ao dobro das recomendações.

Não pense já que terá de se render à comida insossa. Mas é verdade que deve reduzir o consumo de sal. Já sabe o truque: junte ervas aromáticas à comida e não vai sentir a falta do sal em excesso. Mas, calma. Não exageremos. O sal também tem muitos benefícios e é essencial para o funcionamento do nosso organismo, contraindo os músculos, fortalecendo os ossos e ajudando na circulação do sangue.

Mas atenção: o sal não é todo igual. Nos últimos anos, o mercado alargou-se e, até por uma razão de “moda gourmet”, apareceram outras variedades de sal, ate aí pouco habituais na mesa dos portugueses. Mas quais são, afinal, os tipos de sal disponíveis no mercado?

Flor de Sal

A flor de sal contém mais 10% de sódio, em comparação com o sal refinado e é composto por diversos minerais como magnésio, iodo e potássio.

É excelente para depois da confeção dos alimentos, utilizado, por exemplo, em pratos de peixe, legumes ou carne, devido ao seu sabor mais intenso.

Um grama contém 450 mg de sódio.

Sal Marinho

Como o nome indica, o sal marinho é obtido do mar, através da evaporação da água. Pode ter várias cores, dependendo de onde é extraído.

É um tipo pouco salgado e usado, geralmente, no tempero dos alimentos, como a carne, peixe e legumes.

Um grama contém 390 mg de sódio.

Sal Iodado

Este tipo de sal é, basicamente, o sal marinho enriquecido com iodo, sendo composto por 20 a 40 mg de iodo, por kg.

A OMS recomendou a utilização deste sal, cobrindo “o défice de dois terços da população mundial”. Dito isto e sendo muito idêntico ao anterior, aconselha-se a troca do sal marinho pelo sal iodado, caso não existam contraindicações.

Um grama contém 390 mg de sódio.

Sal dos Himalaias

Já deve ter ouvido falar deste sal, por ter uma cor rosa. Para além de ficar esteticamente bonito nas suas refeições, também tem mais de 80 minerais, como o cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Usado para decorar, mas não só. Também é destinado ao tempero da carne, peixe, saladas e legumes.

Um grama contém 230 mg de sódio.

Sal Havaiano

A sua cor avermelhada, oriunda da argila vulcânica vermelha havaiana (nomeada de Alaea), que é rica em dióxido de ferro, também chama a atenção. É indicado para saladas, massas ou grelhados, devido ao seu sabor suave.

Um grama contém 390 mg de sódio.

Sal Negro

Também tendo uma origem vulcânica, a sua cor preta traduz-se da composição de enxofre e a um forte sabor a sulfato de sódio. Este tipo de sal, oriundo da Índia, é constituído por cloreto de potássio e ferro e é ideal para cozinhar peixe ou temperar legumes crus.

Um grama contém 390 mg de sódio.

Todos estes tipos de sal são semelhantes, pela presença do cloreto de sódio. Aqueles que são menos processados contêm menos quantidades de sódio, mas os seus nutrientes não são suficientes para garantir benefícios para a sua saúde.

Tendo isto em conta, a escolha fica dedicada ao sabor, mas não se esqueça de não o consumir em excesso, mesmo que este tenha menos sódio na sua composição.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.