Fim de semana é tempo de comer fora. Mas cuidado com os disparates que faz!

Inês Panão

Nutricionista inscrita na Ordem dos Nutricionistas com a Cédula profissional 3011N

O tempo não está para grandes extravagâncias, é certo, mas se há altura da semana em que mais nos apetece sair de casa e almoçar ou jantar fora, essa altura é o fim de semana. Mas se está num processo de emagrecimento ou controlo de peso, tenha cuidado. Um restaurante pode ser um local de prazer, mas também de muitas tentações. Palavra de nutricionista! Ficam dicas importantes.

Refeições fora de casa estão muitas vezes associadas a momentos de convívio e celebração. Só que, na maior parte dos casos, deixamo-nos ir, queremos variar da rotina e fazemos uma batota ou outra. E não tem mal nenhum! A dificuldade está quando este comer fora se torna uma rotina mais regular. E aí sim, podemos fugir aos nossos objetivos, sejam eles perder ou aumentar o peso, como também comer de forma mais equilibrada, ou optar por refeições mais sustentáveis…

Tudo começa, aliás, com o que nos colocam à frente, assim que chegamos. Há pão, manteigas, queijos, presunto, quando não outros petiscos e entradas que são sempre muito saborosos, mas que contribuem sempre para as contas: quer a calórica, quer a financeira.

No Escolher Vivemos somos sempre moderados. Portanto, jamais lhe diremos para não ir. Vá, aproveite, saia de casa, passeie. Mas fique com algumas estratégias para ajudar nesta gestão.

  • Não ir com fome. É importante fazer as refeições normais ao longo do dia, de acordo com a rotina de cada um.
  • Treinar regularmente ajuda a manter o foco.
  • Ver o menu antes. Assim, temos uma noção da oferta e podemos ir com algumas escolhas já pensadas.
  • Antes de cada refeição beber 2 copos de água. Para o ajudar a ponderar a refeição.
  • É importante fazer escolhas: opte pela entrada ou pela sobremesa; ou se beber álcool não coma sobremesa.
  • De forma a consumir a quantidade diária de hortícolas recomendada, incluir sopa, salada e/ou legumes.
  • Começar sempre por servir os hortícolas no prato e depois o restante.
  • Perceber se a dose é adequada ou demasiada para as nossas necessidades. Até pode ser interessante pedir para trazer o resto para casa.
  • Comer num prato mais pequeno.
  • Mastigar devagar, pousar os talheres entre cada garfada e saborear o prato ao máximo.
  • Optar por fruta como sobremesa ou dividir a mesma.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.