Fuja do óleo de palma. O que deve saber sobre este lobo com pele de cordeiro

Diana Rosa

Jornalista

Já olhou para os rótulos dos alimentos processados que come? Se encontrar lá óleo de palma, pense duas vezes. Se come frequentemente esse alimento/refeição, procure alternativas. O óleo de palma é um vilão presente no nosso dia a dia…

Uma das gorduras mais controversas atualmente é o óleo de palma. Este óleo é obtido através do fruto de uma palmeira. Originária e bastante comum em países africanos, começou por fazer parte da culinária desta região do globo, assim como da cultura gastronómica brasileira.

O óleo anda nas bocas do mundo, principalmente por estar quase sempre presente em alimentos processados. Por exemplo, batatas fritas de pacote, cremes para barrar, bolachas, cereais, margarina, tabletes de chocolate, refeições prontas, massas de tarte, molhos, sorvetes, massas frescas, sopas, tostas, etc, todos contêm óleo de palma.

Contrariamente a outras gorduras, possui um sabor neutro e não tem aroma, e apresenta uma textura aveludada, o que torna esta gordura bastante versátil na culinária. No entanto, a forma como a indústria alimentar processa a obtenção do óleo de palma, torna este alimento prejudicial. Em vez de o óleo ser extraído a frio, dando origem a um líquido pouco refinado e de aparência baça e avermelhada (como seria naturalmente), através do processo industrial, o fruto é fervido e triturado para poder potenciar a quantidade de matéria disponível. Desta forma, obtém-se um óleo de cor dourada e translúcida, deixando pelo caminho todos os seus benefícios.

Tem alta durabilidade, ajuda a conservar alguns alimentos, mas deve ser consumido com bastante moderação. Deixamos aqui alguns dos riscos do consumo de óleo de palma.

Por ser rico em gordura saturada, aumenta os níveis de mau colesterol no sangue, acelera o risco de doenças cardiovasculares, assim como o aumento de peso, cancro, e pode causar processos tóxicos no organismo, principalmente quando é cozinhado a altas temperaturas, que é o mais habitual.

Por isso mesmo, tenha em atenção quando consome este alimento. Se o fizer de vez em quando, não é motivo de grande alarme. Mas se come fritos, salgados, e todo o tipo de alimentos processados referidos acima com regularidade, é melhor fazer contas à gordura saturada que está a consumir. Hoje em dia há várias alternativas mais benéficas e bastante saborosas, que não comportam tantos riscos para o organismo. Pense bem na sua saúde.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.