Geleia Real: Prós e contras do superalimento que reforça a imunidade

Diana Rosa

Jornalista

Chega o tempo frio e somos inundados com sugestões de reforço da imunidade. Como se a imunidade não se reforçasse ao longo de todo o ano, com uma alimentação equilibrada. Mas, com a chegada do outono e do inverno, são cada vez mais os apelos do marketing de saúde para o consumo de suplementos, superalimentos e outros produtos naturais. É o caso da Geleia Real. Já ouviu falar, certo? Sabe o que é? Vamos lá ver…

Diz-se que faz bem a várias coisas e que é uma espécie de mel. Não está longe da verdade. Mas há um detalhe que os distingue. A geleia real é a substância que alimenta apenas a abelha rainha (daí o nome), enquanto o mel alimenta as abelhas operárias, que trabalham para ela. Esta geleia, ou este mel superior, que atualmente é considerada um superalimento, contém várias vitaminas como A, B, C e E, minerais como enxofre, zinco, magnésio e ferro, além de proteínas, água e açúcar. Ainda assim, é menos doce que o mel, tem uma textura mais gelatinosa e a sua cor é mais clara.  Histórias à parte, a geleia real é um alimento que merece conhecer melhor, e por isso aqui ficam os seus benefícios.

Beneficios

Ajuda a diminuir o colesterol

Graças à presença da colina, uma vitamina que ajuda na síntese das gorduras, e à elevada presença de antioxidantes, que ajudam na limpeza do organismo.

Fortalece o sistema imunitário

Uma vez que tem um elevado teor de vitamina A, C e flavonoides que aumentam as suas defesas. A geleia real tem uma ação anti-inflamatória, antibacteriana e anti-histamínica, protegendo-o também de infeções como bronquites, gripes, constipações e alergias.

Ajuda no funcionamento do cérebro e combate a depressão

Os antioxidantes presentes neste alimento previnem a absorção de radicais livres, protegendo os tecidos cerebrais e consequentemente, a memória. Deste modo, previne o aparecimento da doença de Alzheimer, assim como regula o stress e os sintomas depressivos. A geleia real também melhora o seu humor, uma vez que é rica em triptofanos, conhecidos como hormonas da felicidade.

Melhora a circulação sanguínea

Este poderoso alimento favorece a dilatação dos vasos sanguíneos, fazendo com que haja um aumento do fluxo e melhore a circulação. Além disso, é útil para baixar a pressão arterial, favorecendo a regeneração das células. Por aumentar o fluxo sanguíneo, a geleia real pode também ser um potencial afrodisíaco.

Promove o trânsito intestinal

Graças ao seu elevado teor de probióticos, que são bactérias boas, daquelas que o nosso organismo precisa para combater os desequilíbrios do nosso organismo. Os probióticos favorecem a flora intestinal assim como a absorção de nutrientes, e contribuem para uma melhor digestão, regulando as idas à casa de banho.

Previne a gastrite

A geleia real tem uma ação desintoxicante e purificante que ajuda a combater úlceras gástricas e reduz os ácidos presentes no estômago, prevenindo assim a gastrite. Além disso, também o fígado pode beneficiar deste alimento, uma vez que ajuda no tratamento de cirroses e hepatites.

Melhora a condição da pele

Visto que tem um elevado teor vitamínico, nomeadamente vitamina C e E, que são agentes que reforçam a hidratação e rejuvenescimento da pele e cabelo, ajudando também na produção de colagénio, que previne o envelhecimento precoce.

Não são só coisas boas!

Para que fique com uma visão correta das características da geleia real, um superalimento que, de facto, pode ajudar à sua saúde, convém que fique também a conhecer as contra-indicações. É que nem toda a gente pode tomar este mel especial:

Pessoas alérgicas ao pólen

Algumas pessoas são alérgicas a certos tipos de pólen. Por isso, podem sofrer algumas reações alérgicas que podem variar, desde uma urticária até um choque anafilático. As pessoas alérgicas ou sensíveis ao pólen ou outros produtos elaborados com mel devem ser advertidas na hora de consumir produtos ou suplemento elaborados com geleia real.

Interação com diabetes

Não há consenso entre a comunidade científica quanto às vantagens ou contra-indicações do consumo de geleia real por diabéticos. Aparentemente, sendo um produto carregado de açúcar não será recomendável. Mas um estudo recente avaliou as propriedades antioxidantes da geleia real na melhoria do stress oxidativo e do controlo glicémico. Nada como colocar a questão ao seu médico ou diabetologista.

Doentes com Asma

A asma também é uma das contraindicações da geleia real, pelo que as pessoas diagnosticadas com este problema respiratório devem evitar este produto. Irritação na pele, dificuldade para respirar devido aos espasmos nos brônquios e irritação dos sacos pulmonares, são alguns dos possíveis sintomas. 

Cuidado, hipertensos!

A geleia real estimula o sistema nervoso e afeta a pressão arterial. Assim, as pessoas que sofrem de hipertensão não devem tomar este produto. Dores de cabeça e taquicardias são alguns dos sintomas conhecidos.

Grávidas e recém-mamãs em período de amamentação

É outra interação que ainda não está cientificamente provada e, por isso, nada como consultar o seu médico.

Onde encontrar e como tomar?

Habitualmente pode encontrar a geleia real em lojas de produtos naturais ou dietéticos, ou mesmo em farmácias. Existe em forma de cápsulas, geleia e pó. Não existem evidências científicas no que diz respeito às quantidades ideais diárias, por isso, aconselhe-se com o seu nutricionista ou farmacêutico. A geleia real deve ser conservada dentro do frigorífico a menos de 10ºC, e deve ser consumida num prazo de um ano e meio.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.