Halitose: Porque às vezes, não basta escovar os dentes

Deana Coimbra

Aluna finalista de Jornalismo na ETIC

O mau hálito pode ser causa de muitos momentos desconfortáveis e constrangedores para qualquer um, que começa a ter vergonha de conversar com os outros ou até dar um beijo matinal ao seu parceiro ou parceira. Deixamos em baixo algumas recomendações de como combater o mau hálito.

A halitose, ou mau hálito, é a libertação de odores desagradáveis pela boca e por outras cavidades, como o nariz. A emissão destes odores desagradáveis é um problema do dia a dia para muitos em todo o mundo. Apesar das pessoas optarem pelo uso de pastilhas elásticas, ou produtos específicos que mascarem o mau hálito, existe a possibilidade de fazer escolhas mais definitivas, de modo a que o mau hálito seja permanentemente controlado.

Embora se pense que o “mau hálito” esteja só associado a problemas de origem bocal, este pode ser um indicio de outros problemas maiores pelo seu organismo. Deixamos em baixo algumas razões possíveis pelas quais sente que tem tido um mau hálito consistente.

Porque tenho mau hálito?

Não comeu o dia todo

Saltar refeições é um caminho garantido para ter mau hálito. E porquê? Quando não comemos, não produzimos tanta saliva. Ao passar mais do que 5 horas sem comer nada, as glândulas salivares produzem menos saliva. A saliva é essencial para ajudar a digerir os alimentos e manter a boca limpa.

O que fazer: É aconselhado evitar ficar mais do que 3 ou 4 horas sem comer, durante o dia. Mesmo que precise de ficar em jejum por mais tempo, deve tentar sempre andar com uma garrafa de água consigo. Deste modo, vai limpando a boca e estimulando a produção de saliva.

Cárie Dentária

As cáries dentárias são um problema bucal que ouvimos falar desde crianças, quando os nossos pais nos alertavam para “não comer muitos doces, por causa das cáries”. Contudo, estas pequenas deteriorações dentárias não são só um problema na infância, sendo que a doença afeta quase 100% dos adultos por todo o mundo.

Os sinais e sintomas da cárie dentária podem variar muito, dependendo da localização, e dimensão da cárie (principalmente em profundidade), e do próprio limiar de sensibilidade à dor de cada indivíduo. Os sintomas mais frequentes compreendem a sensibilidade dentária e a dor nos dentes, entre outros. O mau hálito pode ocorrer devido à presença de cáries.

A boa noticia é que as cáries dentárias têm cura e o tratamento é efetuado ao fazer a remoção da mesma e efetuar consequentemente o restauro e reconstrução da cavidade dentária.

Boca seca

Também chamada de boca seca, a xerostomia pode estar entre as causas do mau hálito. Quando se tem esta condição, a pessoa apresenta um redução de produção de saliva pelas glândulas salivares. A saliva é necessária para humedecer a boca, neutraliza o Ph dos ácidos produzidos pelas bactérias presentes na placa bacteriana, e ajuda a remover as células mortas armazenadas na língua, gengiva e bochechas.

A xerostomia é relativamente comum em pacientes que fazem uso de determinados medicamentos, com pressão alta, depressão e diabetes, além de doenças como o Alzheimer, Síndrome de Sjogren e doença de Addison. Pode também ocorrer em pessoas que faças a respiração essencialmente através da boca e não do nariz.

O tratamento da xerostomia está diretamente associado com a causa do distúrbio, porém podem ser também realizadas algumas medidas para aliviar o incomodo deste sintoma. Beba por dia dois litros de água, deixe um copo de água na sua secretária ou ao pé da sua cama, para não se esquecer! Pode também mastigar pastilhas elásticas para estimular a produção de saliva.

Diabetes

A saúde do nosso corpo está toda interligada e, por isso, muitas vezes ao desenvolver uma doença especifica é comum que esta possa ter repercussões pelo resto do corpo de outras formas. A diabetes é uma doença em que se verificam níveis elevados de glicose no sangue durante um longo período de tempo. Sendo uma doenças com maior prevalência em todo o mundo, quando não tratada pode causar diversas complicações, uma das quais a tendência para o mau hálito.

A diabetes pode danificar os vasos sanguíneos, o que pode reduzir o fluxo de sangue por todo o corpo, incluindo as gengivas que estarão mais suscetíveis a infeções. Pode também aumentar os níveis de glicose na boca, facilitando o crescimento de bactérias, infeções e assim o mau hálito.

Juntamente com consultas de rotina ao endocrinologista e ao seu médico dentário, não se esqueça de escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia e usar fio dental. Beba água e mantenha a boca húmida e hidratada. Evite também o tabagismo e o consumo de álcool.

Problemas nos rins

Os rins possuem a função de filtrar o sangue e extrair substâncias tóxicas do nosso organismo, como a ureia. Nos casos em que os rins não se encontram saudáveis ou existe até insuficiência renal, pode acontecer a acumulação de substâncias tóxicas na corrente sanguínea. Estes elementos, não podendo ser filtrados e extraídos pelos rins, acabam por ser eliminados pelas vias respiratórias, em conjunto com o ar que expiramos pelo nariz e boca. Este mau hálito, resultante insuficiência renal, é chamado de “hálito urémico”, um hálito com um cheiro característico à urina.

O tratamento para esta condição será variado conforme as causas da insuficiência renal. Porém, aconselha-se que se tente fazer mudanças na dieta, obtendo por uma alimentação rica em carboidratos e pobre em proteínas, sal e potássio. Não se esqueça também de beber 2 litros de água recomendados por dia.

Quando devo consultar um médico?

A resposta varia de pessoa para pessoa. Se tem mau hálito, tente mudar os seus hábitos de higiene oral, a sua dieta e beba muita água. No entanto, se o mau hálito persistir, procure um especialista, de modo a poder receber um diagnóstico e consequentemente o devido tratamento necessário para por o fim a este problema.

Como prevenir a halitose?

Acabar com o mau hálito, ou preveni-lo de preferencia, implica a pratica de várias medidas como:

  • Evitar bebidas alcoólicas e fumar: Isto não é nenhum segredo. Fumar é um dos grandes responsáveis pelo mau hálito. As suas substâncias químicas não só prejudicam o organismo no seu todo, como trazem também sérios problemas para a saúde dos seus dentes e gengivas. Os fumadores são também mais suscetíveis à formação de placa dentária, outra causa para a halitose. Consumir álcool e café em excesso pode também agravar os sintomas do mau hálito.
  • Beber muita água: Esta medida ajudará a manter a boca húmida, estimulando a produção de saliva. Beber, em média, 2 litros de agua por dia ajuda ao funcionamento do organismo no seu todo e hidrata a boca.
  • Boa higiene oral: Escove bem os dentes, durante pelo menos dois minutos, duas vezes ao dia, ou se puder, sempre que ingerir algum alimento. Deve utilizar uma escoa mais macia, para prevenir danos nas gengivas e exercer uma pressão moderada sobre os dentes.
  • Fazer consultas regulares ao dentista: Por mais que escovemos os dentes e usemos fio dental, a visita ao seu médico dentista pelo menos duas vezes ao ano é essencial para manter a sua saude bocal.
  • Fazer uma alimentação saudável: Tudo o que ingerimos para o nosso corpo terá mais tarde repercussões, tanto positivas como negativas. Efetuar uma alimentação saudável e comer regularmente são duas das receitas para evitar o mau hálito e saude bocal.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.