Hoje há fruta todo o ano. Ainda faz sentido falar em… fruta da época?

Diana Rosa

Jornalista

Sente que a fruta não tem sabor? É amarga, farinhenta e a casca levou um banho de iluminador. Talvez porque não esteja a escolher produtos da época! A natureza tem sempre razão, e não é por acaso que há alturas em que os frutos ora são mais baratos, ora são mais caros. Ora encontram-se embalados, ora a granel. E nem imagina o longo caminho que muitos deles percorrem até chegar ao seu carrinho de compras. Consumir produtos sazonais é melhor para a saúde, para o ambiente, e para a carteira. Vamos ao mercado e abracemos cada estação.

Recuemos às antigas gerações. Consumiam produtos da sua horta, do pomar do vizinho, as mercearias locais estavam recheadas com fruta e legumes dos produtores locais. No verão, consumiam-se os figos e as meloas, no outono os dióspiros e as castanhas, e por aí fora ao longo do ano. Os alimentos eram doces, coloridos e suculentos. Na ementa dos restaurantes aparecia sempre nas sobremesas a indicação de Fruta da Época.

A fruta tem outro sabor

Logo após serem colhida, a fruta começa o seu processo de perda de nutrientes. Quando não são alvo de químicos de conservação e pesticidas, os produtos da época são aqueles que amadurecem naturalmente nas árvores ou na terra, sendo apanhados no tempo certo. São mais suculentos, frescos, e até mais doces. Quando estes alimentos têm de ser transportados por longas distâncias para sítios onde não está na altura deles, são sujeitos a períodos prolongados de refrigeração, o que faz com que percam o sabor, os seus benefícios, e amadureçam de forma forçada ou artificial.

A natureza impera

No nosso planeta, é ela que manda. Os alimentos surgem na natureza precisamente no momento certo em que o nosso organismo precisa deles. Porque é que no verão há a meloa, a melancia e o melão? Porque no tempo quente precisamos de mais água. E no inverno, quando o frio e as gripes atacam? Temos os citrinos, para nos ajudar a obter as vitaminas necessárias para prevenir constipações e para fazer face àquilo que esta estação nos tira. Nada na natureza acontece por acaso.

Mais valor nutricional

A terra e o sol são os principais agentes que fornecem os alimentos com vitaminas e antioxidantes. Quando são colhidos na altura própria, frutas e legumes são mais ricos do ponto de vista nutricional e não é sujeita a produtos de conservação que, convenhamos, só fazem mal à saúde.

Alimentação variada

Quando consome produtos sazonais, tem acesso a uma maior variedade à sua mesa. Aproveite esta época outonal para sentir o sabor doce dos diospiros e dos alperces, compre umas castanhas para acompanhar as refeições, e não se esqueça dos frutos vermelhos como as ameixas. Entregue-se às cores e aos aromas desta estação.

A carteira agradece

Já sabemos que quando existe um produto em grandes quantidades, como o caso da fruta da época, os preços são mais baixos. E quando são mais escassos, lá vão os preços por aí acima até chegarem a valores completamente incompreensíveis, ainda por cima para comer frutos sensaborões. Acha que vale a pena? Por exemplo, se quiser comprar melão em janeiro, já sabe que ele tem de vir de muito longe, ou ser produzido de forma artificial, porque é impossível que ele cresça naturalmente nessa altura do ano! E claro, todo o processo de fabrico e transporte, vão-lhe sair do bolso na altura de pagar a conta.

Guarde esta lista!

Janeiro, Fevereiro e Março

Noz, pêra, maçã, limão, laranja, pinhão, tangerina, anona, abacate, ananás, kiwi

Abril

Laranja, maçã, nêspera, tangerina, limão, groselha, morango

Maio

Cereja, mirtilo, morango, nêspera, alperce, limão, groselha, nectarina

Junho

Alperce, ameixa, amora, cereja, framboesa, ginja, limão, maracujá, melão, meloa, mirtilo, morango, nectarina, pêra, pêssego, uva

Julho

Melão, meloa, melancia, cereja, alperce, ameixa, amora, framboesa, limão, maçã, pêssego, nectarina, morango, uva

Agosto

Figos, alfarroba, ameixa, amora, fisális, meloa, marmelo, melão, melancia, pêssego, nectarina, uva

Setembro

Alfarroba, ameixa, amêndoa, figo, fisális, marmelo, melancia, melão, romã, nectarina, noz, pêra, pêssego, uva

Outubro

Ameixa, amêndoa, anona, avelã, castanha, diospiro, maçã, laranja, limão, noz, pêra, pêssego, romã, tangerina, uva

Novembro e Dezembro

Avelã, amêndoa, romã, tangerina, dióspiro, castanha, maçã, laranja, limão, noz, pêra

Estamos a enfrentar um momento desafiante, em que as questões da saúde e do clima são fundamentais e estão inequivocamente interligadas. É importante que, para promover o nosso bem-estar e a sustentabilidade, adotemos estes princípios de comprar local e sazonal. Dê cor à sua mesa, e desfrute dos sabores que a natureza lhe dá, em tempo certo. O planeta agradece, e você também!

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.