Legumes frescos ou congelados? Há diferenças nutricionais?

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Desde o seu processamento à perda de nutrientes, existem diversos mitos a envolver os produtos congelados. Foquemo-nos nos legumes, será que são verdadeiros? É isso que vamos descobrir.

A chegada das estações frias tem uma implicação na nossa rotina alimentar, pois os vegetais que consumimos ficam fora de época. Mas, para resolver isto, poderá optar pelos legumes congelados ou os frescos equivalentes. A questão que se impõe é: quais fazem melhor à sua saúde?

Qual o mais nutritivo?

O processo de congelamento dos legumes pode suscitar algumas dúvidas, quanto à sua carga nutritiva. Logo após os vegetais serem colhidos, são branqueados em água quente, de forma a matar todas as bactérias e enzimas que poderão provocar o apodrecimento do alimento.

No entanto, apesar de alguns nutrientes serem perdidos durante este processo, como as vitaminas B e C, estes alimentos continuam a ser ricos em minerais, fibras e hidratos de carbono.

Dito isto, a maioria dos legumes congelados tem um valor nutritivo superior, pois são colhidos, quando já estão muito maduros. Tal não acontece quando os produtos se encontram fora de época e se destinam à secção dos frescos, em que são apanhados antes de desenvolverem toda a carga nutritiva e mineral, para evitar que se estraguem mais cedo.

Em conclusão, deve optar pelos produtos frescos, quando então dentro de época ou quando é para consumir muito brevemente. Se não for o caso, os produtos congelados são a melhor escolha, pelo tempo de conservação e por serem ricos em nutrientes.

Qual o mais prático e completo?

Depois de um dia cansativo, só pensamos em chegar a casa e não ter muito trabalho a fazer o jantar. Quais são os legumes que nos facilitam essa atividade?

Os congelados oferecem uma boa variedade de vegetais num só pacote, com cenouras, ervilhas e milho à mistura. Basta cozê-los e temperá-los e temos uma refeição rápida.

No entanto, nem todos os legumes necessários à nossa dieta são possíveis de congelar, como a alface, tomate e outros hortícolas, por não manterem o mesmo sabor.

Por isso os vegetais frescos fornecem uma refeição mais variada e completa, do que os produtos congelados.

Qual o mais caro?

Por norma, os legumes congelados são melhores para a sua carteira, por terem uma maior duração, em relação aos frescos. No entanto, apesar de demorarem mais tempo a estragarem-se, a sua qualidade nutritiva vai-se perdendo, ao fim de três meses.

Em conclusão os produtos congelados são mais acessíveis, por terem um maior período de consumo.

Agora que já conhece tudo o que envolve os vegetais congelados e frescos, pode tomar uma escolha mais acertada.

Outras histórias que vai querer ler