Longe dos vampiros, mas perto do coração. Saiba por que é bom consumir alho

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Sabe aquele ingrediente que utiliza para temperar o refogado, o arroz, os legumes salteados e outros pratos deliciosos? E também para manter os vampiros longe? Sim, este mesmo, o alho! Além de ser um excelente adicional nas nossas receitas favoritas, este também apresenta muitos benefícios para a saúde em todas as suas formas.  

O alho contém proteínas, vitaminas (B1, B5, B6, B12 e C) hidratos de carbono, manganês, cálcio, potássio… e diversos outros componentes essenciais para o nosso corpo. Por isso mesmo, está cada vez mais a ser usado como remédio natural para prevenir diversas doenças, desde uma simples constipação até doenças cardiovasculares.

Além disso, o mesmo tem-se adaptado a diferentes formas, como o alho em pó, cápsulas e extratos envelhecidos e estas têm sido cada vez mais incorporados nos supermercados, farmácias e lojas de produtos naturais. Contudo, os processos para obter os diferentes produtos podem alterar os compostos presentes no alho e, consequentemente, os seus benefícios.

Alho na alimentação

É impossível citar todos os benefícios desse alimento, mas aqueles que se sobressaem são nomeadamente a sua capacidade de interromper a reprodução de micro-organismos, sendo assim considerado um antibacteriano, e a prevenção de diversas doenças. Quando esmagado ou cortado, produz uma substância química nomeada alicina. Esta é responsável pelo seu odor forte e traz benefícios como a melhoria da pressão arterial.

O alho também reduz a formação de coágulos sanguíneos, ajudando a prevenir hemorragias. Apesar de não haver evidências suficientes, muitos estudos alegam que o alho pode ser um combatente importante na prevenção de cancro, diabetes e até mesmo do Alzheimer. 

Alho em pó

É a versão desidratada do alho natural. Apresenta propriedades anti-inflamatórias, controla a diarreia e previne infeções de vírus e bactérias.

Antigamente era comum usar o alho em pó para tratar feridas provocadas por mordidas de insetos. Atualmente, esse composto é bastante usado na culinária.

Óleo de alho (cápsulas)

É utilizado como suplemento alimentar e, quando consumido corretamente, pode prevenir doenças cardiovasculares, aterosclerose (fluxo sanguíneo reduzido ou bloqueado) e a hipertensão. Também possui características antimicrobianas, prevenindo infeções de bactérias e fungos, como citado pela American Society for Microbiology.

Deve-se tomar uma cápsula por dia, nomeadamente à refeição. Cada cápsula contém cerca de 2 a 3 dentes de alhos de tamanho médio, podendo este valor variar de acordo com a marca escolhida. Grávidas, mulheres a amamentar e pacientes prestes a realizar alguma intervenção cirúrgica, devem consultar um médico ou farmacêutico antes de tomar o complemento.

Extrato de alhos envelhecidos

Os extratos de alhos envelhecidos (EAE) são produzidos a partir do alho envelhecido por, no mínimo, um ano e meio e apresentam um alto número de antioxidantes, responsáveis por prevenir o envelhecimento das células e proteger o sistema imunitário. O alho nesta forma, apresenta compostos ativos mais estáveis e acabam por proporcionar maiores benefícios a saúde.

Esses antioxidantes, de acordo com um estudo publicado no Journal of Nutrition, podem ajudar a diminuir o risco de doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e até mesmo o cancro e o Alzheimer. Além disso, os EAE protegem contra efeitos de radiação e produtos químicos presentes no meio ambiente e nas indústrias.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.