É verdade que não se devem misturar hidratos no mesmo prato?

João Rodrigues

Nutricionista inscrito na Ordem dos Nutricionistas com a cédula 3657N

A diabolização dos hidratos de carbono continua. É um assunto que já aqui temos falado e a que hoje voltamos. O nutricionista João Rodrigues esclarece uma dúvida muito frequente: é ou não nocivo combinar hidratos de carbono no prato? O que fazer ao célebre “arroz e batata frita”?

Os hidratos de carbono pertencem à classe dos macronutrientes. Apesar de desempenharem várias funções no nosso corpo, a mais conhecida é o fornecimento de energia. Ou seja, são uma fonte (muito significativa) de calorias. Devido a isso, nos últimos anos tem-se assistido a um ataque cerrado aos hidratos de carbono, quando o objetivo é a perda de peso.

As principais fontes alimentares de hidratos de carbono da nossa alimentação são o pão, o famoso trio arroz/massa/batata e as leguminosas. Apesar de existirem várias fontes possíveis, é frequente ouvir-se dizer que não se deve misturar diferentes alimentos ricos em hidratos de carbono na mesma refeição. Será mito, ou será verdade?

Não há dúvida que os hidratos de carbono são macronutrientes calóricos. Para ter uma ideia, 1g dos mesmos fornece cerca de 4 calorias, e por isso o seu consumo deve ter em atenção as quantidades ingeridas, na grande maioria dos casos. Mas ter cuidado com a dose não significa que não se possam misturar diferentes hidratos de carbono.

Atenção às quantidades de hidratos!

Por exemplo, se eu quiser comer 100g de alimentos ricos em hidratos de carbono, posso combiná-los da forma que eu quiser, desde que não ultrapasse este valor… Pode ser arroz de feijão, pode ser massa com grão, pode ser arroz com massa e com batatas, pode ser pão à refeição e arroz no prato, podem ser tantas combinações diferentes, sendo que o importante é mesmo ter a noção da quantidade total que se ingere.

Portanto, o problema da ingestão excessiva de hidratos de carbono não está necessariamente nas combinações que podem fazer, mas sim no incumprimento das quantidades adequadas. De uma maneira geral nós temos tendência para aumentar sempre um pouco à quantidade definida, e por isso se eu misturar duas ou mais fontes de hidratos de carbono e cometer um excesso em cada uma delas, o excesso final pode ser significativo. Ou seja, pode comer apenas um alimento, ou vários alimentos ricos em hidratos de carbono, desde que o somatório de todos vá ao encontro da quantidade que era suposto consumir dessa classe de alimentos.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.