NADA DE CONFUSÕES! Infeção ou inflamação? Gelo ou borracha de água quente?

Diana Rosa

Jornalista

Continuamos a tirar dúvidas aos nossos leitores. Neste artigo falamos de uma confusão habitual em muitas casas. Infeção ou inflamação? E o que utilizar nos sítios onde dói, gelo ou um saco de água quente? Os sintomas serão iguais?

Não, não é a mesma coisa. Seja qual for a dor que lhe esteja a atormentar, o melhor é mesmo ir ao médico, pois ele é a pessoa indicada para definir o que se passa e indicar o tratamento mais eficaz. Mas enquanto isso não acontece, vamos explicar aqui qual é afinal a diferença entre estas duas patologias.

INFEÇÃO

Para começar, existem quatro tipos de infeção. Bacteriana, viral, fúngica ou parasitária. Qualquer uma delas é provocada por fatores externos, ou seja, ou por contágio de outros, ou por contacto com locais ou alimentos infetados com fungos, parasitas ou bactérias. Para combater a entrada desses agentes estranhos ao nosso corpo, o organismo reage tentando-se defender de várias formas, o que lhe pode causar sintomas como:

– Febre

– Pus

– Dor local

– Dores musculares

– Diarreia

– Tosse

– Cansaço

Não tente combater uma infeção automedicando-se. Cada um dos casos tem um tipo de tratamento diferente e se não for adequado, pode ser completamente ineficaz. Para as infeções bacterianas, usam-se antibióticos. Para as virais, medicamentos antivirais, já para as fúngicas, antifúngicos, e para as infeções parasitárias, desparasitantes ou antiparasitários. Por isso, não se aventure e consulte o seu médico.

INFLAMAÇÃO

Diferente da infeção, a começar pelas causas. Pode ser uma resposta a uma infeção, em que o organismo inicia o seu processo de reparação das células, ou pode ser causada por fatores que não dependem de agentes externos, mas sim de batidas, quedas, cortes, entorses, fraturas, doenças crónicas como diabetes, lúpus, psoríase, artrite reumatoide, alergias, bronquite, cistite ou dermatite. Quando o organismo é exposto a estas situações ativa o seu processo de defesa, libertado substâncias como a bradiquinina ou a histamina, que vão aumentar o fluxo de sangue na área afetada, e é por isso que sente:

– Inchaço

– Vermelhidão

– Dor, principalmente com o toque

– Sensação de calor 

O tratamento pode ser feito de várias formas, ainda que dentro da esfera dos anti-inflamatórios, que se dividem em dois grupos: os corticoides e os não-esteroides. Os corticoides geralmente são mais fortes e utilizados em inflamações mais graves ou crónicas. Já os não-esteroides, como o caso do ibuprofeno, são utilizados para tratar de infeções mais leves como ouvidos ou garganta, por exemplo.

Gelo ou borracha de água quente?

Também aqui há diferenças. Não use indiscriminadamente gelo ou água quente. Cada coisa em seu sítio. As bolsas de gelo devem ser preferencialmente usadas para aliviar inchaços e hematomas causados por pancadas e quedas ou lesões nas articulações, tendo maior efeito quando aplicadas até 48 horas após a lesão. Em caso de entorses, quanto mais rápida for a aplicação, melhor o resultado.

E porquê? Porque o gelo atua como anti-inflamatório, reduzindo sintomas como vermelhidão, inchaço e dor e ajudando a reduzir a extensão da lesão, quando aplicado imediatamente.

Já a botija de água quente deve ser usada em situações de infeção, para amenizar edemas e hematomas que se formaram após um trauma não tratado nas primeiras 48 horas. Ela age de forma diferente da fria. Em vez de contrair os vasos, elas dilatam, aumentando o fluxo sanguíneo. Esse efeito acaba contendo a inflamação. A bolsa de água quente também proporciona relaxamento muscular, ideal para tratar dores musculares, além de ser uma ótima opção para cólicas menstruais.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.