Não gosta de brócolos? Damos-lhe 9 razões para começar a gostar

Diana Rosa

Jornalista

No Escolher Viver somos pelos legumes. Pela variedade e pela frescura. Pelo bem que eles nos fazem à nossa saúde. Se está a franzir o sobrolho, mude lá de expressão. Os brócolos são versáteis e muito benéficos. Sobretudo ao coração e à diabetes.

Os brócolos não são o alimento mais consensual do mundo. Muita gente adora, muita gente detesta, e raros são aqueles que se ficam pelo “assim-assim”. Mas a verdade é que este legume é cada vez mais considerado um superalimento, com propriedades anticancerígenas entre outros benefícios a perder de vista.

O seu baixo teor calórico é outra característica que agrada a todos, principalmente a quem quer perder peso. Mas não é só esta a boa notícia que nos trazem os brócolos no que diz respeito à sua composição nutricional. É um alimento rico em vitamina A, B, C e K, fibras, cálcio, potássio, zinco e ferro, o que o torna extremamente completo.

Se ainda não está convencido, veja os benefícios:

  • Controla os níveis de açúcar no sangue – graças ao sulforafano, que inibe a produção de glicose e regula os níveis de glicemia. Além de que a quantidade elevada de fibras deste alimento provoca uma redução do nível de açúcar em doentes de diabetes tipo 2
  • Reduz o colesterol – por ser rico em fibras solúveis que diminuem a absorção de gorduras por parte do intestino.
  • Previne doenças cardiovasculares – dadas as suas propriedades anti-inflamatórias e à presença de antioxidantes, potássio e magnésio, que protegem a saúde dos vasos sanguíneos, prevenindo lesões e desenvolvimento de doenças nas artérias coronárias.
  • Previne a prisão de ventre – visto que tem uma elevada quantidade de fibras que regulam o trânsito intestinal, estimulando a motilidade e contribuindo para uma consistência regular das fezes.
  • Combate o envelhecimento precoce – graças à vitamina C e restantes antioxidantes, que promovem uma maior produção de colagénio. Estes nutrientes ajudam a retardar o envelhecimento da pele. Além do mais, a presença de flavonoides ajuda a reduzir a libertação de radicais livres, que previne o envelhecimento celular.
  • Fortalece os ossos – Por ser uma fonte rica de zinco, magnésio, cálcio e vitamina K, que atuam na mineralização e prevenção do tecido ósseo, evitando a osteoporose, principalmente em mulheres após a menopausa.
  • Previne o cancro – dada a presença do sulforafano, índole-3-carbinol e glucosinolatos, que atuam como antioxidantes, prevenindo o desenvolvimento de vários tipos de cancro, principalmente estômago e intestino. Além disso, estas substâncias diminuem a produção de estrogénio, que se revela benéfico nos tipos de cancro que estejam associados a essa hormona.
  • Melhora a imunidade – por ser rico em vitamina C e selénio, os brócolos aumentam as defesas do organismo contribuindo para um sistema imunitário mais forte, assim como previne o aparecimento de infeções.
  • Melhora a função cerebral – uma vez que tem um elevado teor de ácido fólico, magnésio e vitamina K, que ajudam nas funções cognitivas, promovendo a capacidade de raciocínio, memória e concentração.

Contraindicações

Comidos em excesso, os brócolos podem reduzir a capacidade de absorção de iodo, o que prejudica a função da glândula tiroide. O ideal é que consuma aproximadamente 150g por dia.

Os brócolos são muito versáteis e pode incluí-lo nas suas saladas, a acompanhar cozidos, grelhados ou assados. Mas se os cozer, não os deixe ficar tempo de mais, pois acabam por perder as suas propriedades. O ideal é que os prepare ao vapor.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.