Não gosta de Couves de Bruxelas? Olhe que faz mal, é um vegetal muito completo

Diana Rosa

Jornalista

Essas couves que parecem feitas para cozinhas de bonecas de tão pequenas que são. Os berlindes verdes que aparecem à mesa estão carregados de nutrientes e muitos de nós não lhes damos o devido valor… já para não dizer valor nenhum. Ora porque o sabor é estranho, ora porque não sabemos cozinhá-las, há razões para todos os gostos. Pois hoje, vamos provar-lhe o contrário. Venham daí esses amantes de couves de Bruxelas.

Da família dos brócolos, da couve e do repolho, para além de ser um vegetal rico am antioxidantes tem alto teor de sais minerais, como o ferro e o fósforo, e ainda tem forte presença de vitamina A e C, oferecendo vários benefícios para a pele e para os olhos, mas também para quem quer perder uns quilinhos a mais.

Benefícios

Fortalece os ossos – é um dos benefícios mais conhecidos da Couve de Bruxelas. Por ser rica em cálcio e vitamina K, este vegetal torna os ossos mais fortes e impede o aparecimento de doenças ósseas como osteoporose, artrose e artrite.

Regula o colesterol e o açúcar no sangue – uma vez que as fibras presentes ajudam ao bom funcionamento do fígado, regulam os níveis de insulina prevenindo a diabetes, além de promoverem um correto trânsito intestinal e oferecerem uma grande saciedade, prevenindo a fome durante mais tempo.

Faz bem ao cérebro – Já que tem um elevado teor de ómega-3, que habitualmente é encontrado no peixe, e que combate a ansiedade e depressão. Ainda protege o cérebro, uma vez que vitaminas como o ácido fólico contribuem para a renovação correta de neurónios e promove uma boa função cognitiva.

Equilibra as hormonas e previne a celulite – apostamos que as senhoras de repente ficaram atentas. A Couve de Bruxelas ajuda a equilibrar os níveis de estrogénio, que gera complicações a nível emocional e de distúrbios físicos, como por exemplo na altura da menstruação. E graças à presença de indole-3-carbinol, este vegetal também funciona na prevenção da celulite, promovendo uma pele mais firme e que ajuda a estimular a produção de colagénio.

Ajuda a perder peso – é um legume pobre em calorias e rico em fibras. Portanto, vai ficar saciado e não está a transgredir no teor calórico. É um dos alimentos que devem sempre constar numa dieta de emagrecimento. Prefira cozinhar em água, ao vapor ou com um fio de azeite.

Anti-inflamatório natural – como a maior parte dos legumes, as Couves de Bruxelas não fogem à regra. Além da componente inflamatória, são também anti-bacterianas e antivirais… boas notícias para esta altura do ano. Este vegetal contém um composto chamado Di Indol Metano, que estimula o sistema imunitário, favorece a desintoxicação do fígado, e previne as inflamações.

Previne o envelhecimento precoce – por ser fonte rica de vitaminas e minerais, deixam a pele mais hidratada agindo como um antioxidante, que previne, por exemplo, a acne e mesmo o cancro de pele.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.