Não, não são um grupo de ativistas. Mas afinal, o que são os radicais livres?

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Não lutam contra nenhuma causa, mas conseguem deixar um grande impacto no nosso corpo. São eles que provocam o envelhecimento precoce e o desenvolvimento de muitas doenças. Saiba o que são e como os combater!

Os radicais livres são moléculas instáveis, pois resultam de átomos com um número ímpar de eletrões. Estas moléculas são produzidas naturalmente no nosso metabolismo, através das mitocôndrias.

Para completarem o seu número de eletrões, estas moléculas tendem a associar-se com outras. Face a isto, o nosso corpo produz enzimas, para combater os efeitos dos radicais livres. No entanto, não o conseguem fazer na totalidade e aí temos o processo nomeado de “stress oxidativo”.

Consequências do Stress Oxidativo

O stress oxidativo é responsável por alguns efeitos positivos, como a imunidade, a coagulação do sangue e a cicatrização. No entanto, os negativos são predominantes, podendo resultar em:

  • Doenças do sistema nervoso, entre as quais, Alzheimer e demências;
  • Doenças cardiovasculares, em consequência dos coágulos sanguíneos;
  • Cancros;
  • Mudanças em resultado do envelhecimento, como rugas, perda de cabelo ou cabelos brancos;
  • Cataratas e outros problemas de visão relacionados com o envelhecimento;
  • Diabetes;
  • Doenças degenerativas, como a Parkinson e a Huntington.

Causas da formação e produção de radicais livres

Apesar de, como já referimos, os radicais livres surgirem através do nosso metabolismo, há diversos fatores externos que colaboram com a sua formação e produção, alguns possíveis de evitar:

  • Oxigénio;
  • Poluição ambiental e exposição a gases tóxicos, como pesticidas e gases dos automóveis;
  • Raios X e radiação UV do sol (exposição solar excessiva);
  • Alcoolismo;
  • Tabaco;
  • Radiações electromagnéticas fortes (telemóveis, fios de alta tensão, microondas para aquecimento alimentar);
  • Gases e águas de efluentes por indústrias poluentes
  • Substâncias presentes em alimentos e bebidas;
  • Bebidas alcoólicas, drogas químicas e sintéticas;
  • Stress físico e psicológico;
  • Consumo excessivo de fritos;

O que devo comer para combater os radicais livres?

Já aqui falámos, no Escolher Viver, no poder que os antioxidantes possuem no combate dos radicais livres. Como o nome indica, são moléculas que previnem a oxidação de outras moléculas, fazendo com que os radicais livres se tornem estáveis.

Deste modo, deve procurar ingerir alimentos com as vitaminas A, C e E e com flavonóides, ricos em antioxidantes. Alguns exemplos são:

  • Frutas: citrinos (limão, laranja toranja, tangerina e clementina), morangos, framboesas, abacaxi, papaia, melão, tomate, kiwi, uvas, nozes;
  • Legumes: cenoura, beterraba, alho, abóbora, couve, cebola, brócolos;
  • Ovos.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.