Nunca fez exercício e decidiu agora começar? Fez bem, mas tome alguns cuidados

Vanessa Santos

Fisiologista do Exercício Clinico e Doutorada em Atividade Física e Saúde Investigadora na Faculdade de Motricidade Humana

Adequar a prática da atividade física à personalidade de cada um é essencial sempre que se resolve começar a treinar. Nunca é tarde para fazê-lo, mas convém perceber o que fazer e, sobretudo, como fazer.

Nem toda a gente pode treinar da mesma forma. O exercício físico deve ser escolhido, bem como a sua intensidade. É preciso perceber qual o histórico de exercício físico daquela pessoa, o seu estado de saúde e das suas capacidades físicas. Muitas vezes, somos tentados a fazer comparações com o vizinho do lado, com o amigo ou amiga ou com o colega lá do trabalho. A verdade é que nunca nos devemos comparar a outras pessoas. Devemos, sim, avaliar (se possível com um profissional…) aquilo que somos capazes de fazer. E, sobretudo, quais os objetivos que queremos atingir. Só a partir daí devemos começar, adequando o esforço e a prática ao nosso objetivo, para que a progressão seja eficaz, mesmo que mais lenta ao início.

Fundamental é também saber quando parar. Muitas vezes, os objetivos que foram fixados são tão irrealistas que o exercício pode ser negativo ou contraproducente. Não queira atingir objetivos rapidamente, esquecendo-se que nunca praticou atividade física ou já não o faz há muito tempo. Vá com calma, saiba interpretar os sinais que o seu corpo lhe transmite. E, muito importante, saiba parar. Não respeitar esse sinal de STOP interior pode significar provocar uma lesão ou um qualquer problema físico que atrasa o cumprimento dos objetivos.

Se tem mais de 40 anos e foi, até agora, um sedentário militante, consulte o seu médico, antes de começar a correr. Problemas cardíacos, asma e obesidade representam, na maioria das vezes, contraindicações para a prática dos exercícios de corrida e de marcha rápida. Pare, se se sentir muito cansado ou se sentir as pernas pesadas ou, ainda, se transpirar abundantemente. E lembre-se de que é sempre indispensável uma boa preparação, para se evitarem entorses, tendinites e distensões musculares.

Se o histórico de atividade física é reduzido, opte por uma caminhada mais serena. Comece por 45 minutos três vezes por semana e, à medida que se vai sentindo melhor, acelere o ritmo e aumenta a duração e a frequência do exercício.

Não se esqueça nunca de usar calçado adequado, de se hidratar e, se é diabético, por exemplo, levar consigo sempre um snack para evitar uma repentina hipoglicemia.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.