Passa a vida com nódoas negras? Isso pode não ser normal

Diana Rosa

Jornalista

Deu uma pancada numa mesa ou bateu com a perna na esquina da cama. Primeiro, é uma dor que ninguém deseja, e depois vem a nódoa negra. Até aqui, tudo bem… Por outro lado, se não sofreu qualquer tipo de pancada, deve ficar atento e investigar, pode ser algo mais grave.

A nódoa negra refere-se a um vazamento de sangue que vai parar ao tecido sub-cutâneo, que quando não é causado por trauma, sugere doença hemorrágica. Assim, quando surgem de forma espontânea pode significar que há um problema de coagulação ou de alteração de plaquetas.

Identificamos as 9 causas ou doenças mais comuns para este fenómeno

1. Idade

Uma vez que a nossa pele vai tendo alterações com o passar dos anos, há maior facilidade em desenvolver nódoas negras, nomeadamente porque a pele vai secando e perdendo alguma da sua gordura natural. À medida que ficamos mais velhos, aquilo que poderia ser um pequeno toque pode tornar-se o suficiente para ficar marcado durante uns bons dias.

2. Excesso de álcool

O elevado consumo de álcool prejudica o funcionamento do fígado, que tem um papel preponderante na coagulação sanguínea.

3. Falta de vitamina K

A vitamina K também é um dos nutrientes mais associados à função da coagulação. Esta vitamina está mais presente em alimentos como brócolos, espinafres, alface, e tudo o que sejam vegetais de folha verde. Quando a sua alimentação apresenta défice destes legumes, sujeita-se a ter nódoas negras e hematomas com mais facilidade.

4. Falta de vitamina C

A vitamina C, que é percursora do sistema imunitário, contribui para a formação de colagéneo e proporciona um sistema circulatório saudável. Quando há falha desta vitamina,  a circulação sanguínea fica comprometida, principalmente em fumadores.

5. Toma de alguns medicamentos

Normalmente, estas são informações que constam até no folheto informativo, no que diz respeito aos efeitos secundários, e portanto pode ser mais ou menos previsível. Varfarina e restantes anticoagulantes, ibuprofeno e aspirina, são exemplos que podem propiciar o aparecimento de nódoas negras, uma vez que contribuem para uma maior liquidez do sangue. Alguns antibióticos e suplementos também podem ter o mesmo efeito. Aconselhe-se com o seu médico e permaneça atento aos sinais.

6. Exposição solar excessiva

É nas mãos e nos braços que se manifestam as nódoas negras quando passa demasiado tempo ao sol. Não tem de apanhar um escaldão. O acumular de anos em que esteve sob exposição intensa vai refletir-se nos seus vasos sanguíneos e pode facilitar o aparecimento destes hematomas.

7. Doenças de sangue e cancro

Quando se sofre de doenças sanguíneas como a hemofilia, o corpo não produz a quantidade satisfatória des proteínas necessárias para uma correta coagulação sanguínea. Pode favorecer sangramentos e nódoas negras. Também doenças como baixo nível de plaquetas ou leucemia, podem estar associados a este fenómeno. Esteja atento caso perceba que tem efeitos prolongados.

8. Diabetes

A diabetes é das doenças que está mais associada a vários tipos de patologias. A predisposição para nódoas negras pode aumentar se não tiver os níveis de açúcar no sangue controlados, principalmente se o valor for elevado.

9. Excesso de exercício

O exercício é das melhores coisas que há para a saúde. Mas como em tudo na vida, há que não exagerar. Quando falamos de atividades de contacto, como artes marciais ou futebol, os traumas permanentes podem causar lesões permanentes nos vasos sanguíneos, causando hemorragias persistentes sob a pele.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.