Poucas calorias, muita fibra, diurético e antioxidante. Olá, senhor Espargo!

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Rico em nutrientes e com poucas calorias, os espargos são uma excelente fonte de minerais e nutrientes essenciais para o nosso corpo. Mas cuidado! É importante estar atento às contraindicações.

É um membro da família do lírio, que inclui a cebola e o alho, e um dos vegetais mais famosas e saudáveis do mundo. Apesar de ser consumido em todo mundo, é considerado uma hortaliça exótica e 84% da sua produção ocorre na China, sendo o continente europeu considerado o maior consumidor.

São produzidos em pequenas quantidades e a sua colheita é feita à mão, o que os torna mais caros que outros vegetais comuns. Apesar de serem mais consumidos quando estão frescos, devido ao seu sabor único, também podem ser armazenados até um ano. 

Podem também ser caracterizados como espargos verdes ou brancos, sendo que a sua coloração varia de acordo com o modo de cultivo. Enquanto o primeiro cresce na superfície da terra, recebendo a luz do sol e ativando a sua clorofila, os brancos são desenvolvidos debaixo da mesma, não recebendo luz suficiente.

A época em que são cultivados também difere, sendo os verdes mais comuns nos meses entre novembro e março e os brancos, em julho. Por outro lado, também existem os espargos roxos que possuem técnicas de cultivo distintas, sendo mais comuns na Itália. O que os difere dos demais são os seus níveis maiores de açúcares e baixa quantidade de fibras. 

Em geral, os benefícios dos espargos são amplos e abrangem um leque que vai desde a desintoxicação do nosso corpo até propriedades anti-inflamatórias que ajudam a reduzir o risco de doenças cardíacas e diabetes tipo 2. Descubra lá como esse superalimento trabalha no nosso organismo: 

Elevada ação diurética

Por serem compostos, maioritariamente, por água (cerca de 94%), o espargo auxilia no combate contra a retenção de líquidos, aumentando a produção de urina. Além disso, a presença de um aminoácido, nomeado de asparagina, ajuda a limpar os resíduos do nosso corpo, em especial nos rins.

Elevada concentração de antioxidantes

A presença das vitaminas E e C torna essa hortaliça uma ótima fonte de propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que combatem o excesso de radicais livres no nosso organismo. Quando consumido com outros vegetais, esses benefícios são ainda maiores.

Potencia a saúde dos rins e do fígado

As propriedades diuréticas e as concentrações de asparagina, como já referido anteriormente, são essenciais para a proteção dos nossos rins. Estas são responsáveis por prevenir os cálculos renais e limpar os ácidos oxálico e úrico formados neste órgão.

Além disso, o alto teor de água dos espargos é um aliado para auxiliar os nossos órgãos, em especial os rins, a limpar os resíduos tóxicos do nosso organismo. Já a clorofila, presente maioritariamente nos espargos verdes, ajuda na desintoxicação do fígado. 

Auxilia na perda de peso

É um dos vegetais menos calóricos do mundo, possuindo entre 20 e 27 calorias a cada 100 gramas. Além disso, é facilmente implementado nas dietas e sua preparação pode ser feita de diferentes formas: cozido, grelhado, salteado, pré-cozido ou na sua versão natural e fresca. 

Alivia a prisão do ventre

Por ser rico em fibras, os espargos previnem os problemas digestivos, em especial a prisão do ventre. Além disso, evitam a sensação de inchaço (até mesmo no período pré-menstrual) e aumentam a sensação de saciedade. Já durante a menstruação, a concentração de magnésio também previne a irritabilidade e a fadiga.

Ajuda a diminuir a pressão arterial

A concentração de potássio e vitamina K presentes nos espargos fornece 6% da sua necessidade diária ao nosso corpo. Este mineral é responsável por facilitar a passagem do sangue pelos vasos sanguíneos e excretar o excesso de sal através da urina.

Essencial para mulheres grávidas

Rico em ácido fólico, popularmente conhecido como vitamina B9, o espargo previne a retenção de líquidos nas mulheres e o desenvolvimento de defeitos congénitos nos bebés. Meia chávena dessa hortaliça fornece 22% das necessidades diárias de vitamina B9 para gestantes.

Cuidados ao consumir

Apesar dos muitos benefícios, há algumas contraindicações que são importantes ter em mente. Entre elas, estão os efeitos que esta hortaliça causa em doentes com cancro da mama. A elevada concentração de asparagina nos espargos, já referida anteriormente, auxilia na propagação desse cancro e por causa disso, não deve ser consumido por estes pacientes.

Além disso, pode interagir com fármacos para hipertensão, ou diuréticos, afetando os tratamentos. Caso esteja a utilizar algum desses medicamentos, é importante falar com o seu médico para adequar corretamente os espargos à sua dieta.

É também importante estar atento às quantidades consumidas. Devido aos elevados níveis de fibra, o consumo excessivo pode causar inchaço e flatulência.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.