Prepare-se! Há alimentos que não devem ser reaquecidos no microondas

Diana Rosa

Jornalista

Dizem os bons princípios do combate ao desperdício que devemos guardar os restos da comida que não consumimos no frigorífico – ou mesmo congelar – para voltar a comer mais tarde e assim, poupar no ambiente e na carteira. E é verdade, é isso mesmo que devemos fazer. Mas atenção ao microondas. Vai ter algumas surpresas com este texto, avisamos já…

Além disso, nem todos por aqui gostam, ou têm tempo para cozinhar, e muitos somos aqueles que tira um domingo à tarde para preparar as refeições da semana, separá-las em caixinhas, e assim ter a vida facilitada com a azáfama dos dias de trabalho. Assim, chegados a casa um ou dois dias depois, abrimos o frigorífico, tiramos a caixinha do empadão, servimos um bom prato e toca a colocá-lo no microondas a aquecer. Só que há alimentos cujas propriedades ficam alteradas quando são reaquecidos, e que podem mesmo tornar-se tóxicas.

Vamos saber quais são:

Ovo

Não é grave se aquecer o ovo cozido (convém abri-lo ao meio, ou ele pode rebentar) mas se aquecer ovos mexidos ou escalfados, pode causar problemas intestinais, devido às salmonelas. É preferível que volte a comer este alimento à temperatura ambiente e não voltar a aquecer.

Cogumelos

Se sobrarem, devem ser comidos frios. Os cogumelos têm proteínas que sofrem alterações com o passar do tempo e podem causar-lhe diarreia, dores de estômago e outros sintomas gastrointestinais. Além disso, é um alimento que se estraga com muita facilidade. Prefira fazer em menos quantidade e comer assim que são confecionados.

Frango

O frango tem uma quantidade de proteínas superior às restantes carnes, nomeadamente às vermelhas. Ao serem aquecidas no micro-ondas, estas proteínas reagem de forma diferente e podem causar dores de estômago, uma vez que o frango, tal como os ovos, contém salmonelas. Além disso, o sabor do frango altera-se quando é exposto ao calor. É preferível que o desfie, por exemplo, e o inclua numa salada à temperatura ambiente.

Arroz e batatas

O segredo está na forma como estes acompanhamentos são armazenados. Arroz e batatas são talvez os alimentos que temos mais de sobra no frigorífico. Mas ao serem aquecidos no microondas, podem tornar-se tóxicos, uma vez que existe a possibilidade de desencadear o crescimento da bactéria Clostridium Botulinum, que pode dar origem a uma intoxicação alimentar. Para evitar que isto aconteça, guarde o arroz ou batatas ainda quentes no frigorífico e não os deixe arrefecer à temperatura ambiente, para impedir que estas bactérias se vão multiplicando.

Vegetais de folha verde

Como espinafres, alface, agrião, rúcula, aipo, etc., uma vez que são ricos em nitratos que, quando reaquecidos, podem dificultar o fluxo de oxigénio no sangue. De qualquer modo, conserve estes alimentos a uma temperatura bem fria. Quanto ao aproveitamento da água de cozedura destes vegetais em específico, é melhor descartar, pois também ela fica repleta de nitratos. É muito bom que aproveite o caldo de cozedura para futuras receitas, mas com outros legumes. Com estes, nem por isso.

Carnes processadas

Este tipo de carnes nem deve entrar no seu cardápio. Bacon, presunto, fiambre, chouriço, salsichas e afins, estão classificadas pela Organização Mundial de Saúde como potenciais cancerígenos, a par do tabaco e do amianto. Mas já as cozinhou, e quer voltar a aquecer. Pois fique sabendo que estes alimentos têm conservantes e outras substâncias químicas que, quando expostas ao calor do microondas, se podem tornar tóxicas. Também o colesterol presente nestas carnes oxida, e pode ser um potenciador de doenças cardiovasculares.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.