Prova de vinhos: tinto ou branco, qual deles tem mais benefícios?

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Prepare as reservas e as roupas confortáveis, a prova de benefícios dos vinhos branco e tinto do Escolher Viver está a começar! Não se esqueça de comer e de trazer o bloco de notas!

É sempre bom apreciarmos um bom vinho acompanhado de queijos, enchidos e outros petiscos deliciosos. É ainda melhor partilharmos uma garrafa com aquele ente querido ou amigos durante uma refeição. E, às vezes, é reconfortante bebermos um copo sozinhos em casa após um longo dia de trabalho.

Para o vinho, não há hora má! E o que torna esta bebida ainda mais saborosa e interessante são os benefícios que esta transporta para o nosso corpo, quando consumida moderadamente. Mas afinal, entre o tinto e o branco, qual é o melhor para a nossa saúde? Vamos lá descobrir!

Primeira prova: Antioxidantes

Há muito tempo que falamos dos benefícios do vinho tinto para o coração, mas quando o assunto é o branco, o mesmo não possui tanto terreno como o primeiro. Porém, nas últimas décadas, este tem recebido mais atenção quando a questão é a saúde do coração.

A resposta está no modo de preparação de cada um dos vinhos.  Apesar de ambos possuírem a uva como principal ingrediente (a uva preta e a branca, respetivamente), as suas produções diferem num detalhe: a presença da pele da mesma. Enquanto que, na etapa inicial de preparação do vinho tinto, a pele da uva é mantida, na do branco, esta é retirada.

Devido a isso, os valores de antioxidantes tendem a ser superiores no vinho tinto, pois estes estão concentrados, em maiores quantidades, na pele da uva. São responsáveis por prevenir a doença arterial coronária (DAC), a principal causadora de enfartes. Além disso, também previnem a oxidação do LDL, popularmente conhecido como “mau colesterol”, a diminuição da pressão arterial e reduzem a glicemia.

Quem ganha esta primeira prova é o vinho tinto.

Segunda prova: Calorias

Quando o assunto são calorias, o vinho tinto fica um pouco atrás do branco. Apesar de o primeiro possuir uma quantidade menor de açúcar, contém uma percentagem maior de álcool, sendo assim o mais calórico.

Antes de apresentarmos os números, é importante ressaltarmos que os valores variam de acordo com o vinho e sua percentagem de álcool. Porém, em regra geral, o vinho tinto apresenta 132 calorias, a cada copo de 150ml, e o branco possui, em média, 123 calorias. Já quando o assunto é uma garrafa de 750ml, o primeiro apresenta cerca de 660 calorias e o segundo, 615.

Portanto, o vencedor da segunda prova é o vinho branco.

Terceira prova: Minerais e nutrientes

Quando comparamos, individualmente, os minerais e nutrientes presentes em ambos os vinhos, as percentagens podem parecer semelhantes. Porém, a diferença está no valor total.

Em ambos, o mineral com maior percentagem é o manganês, responsável pelo bom funcionamento do nosso metabolismo, fortalecimento dos ossos e pela absorção de nutrientes. Contudo, enquanto o vinho tinto apresenta 10% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) do mesmo, o branco apresenta 9%. Já quando falamos do segundo mineral da lista, o potássio, o tinto contém cerca de 5% da IDR e o branco desce para os 3%.

A vitória do tinto continua em outros minerais e nutrientes, como o ferro e as vitaminas B2 e B3, e, só iguala o branco, nos níveis de fósforo (3% da IDR), cálcio e vitamina K (1% de IDR para ambos).

Por isso mesmo, o vencedor da prova final é novamente o vinho tinto

FINAL

Sabemos que isto não é um combate a sério. Ninguém escolhe uma garrada de vinho a pensar nas calorias que vai consumir. A escolha dos vinho obedece a dois critérios particulares: o gosto e que tipo de comida vai acompanhar. De qualquer forma, acreditamos que esta é uma forma interessante de lhe apresentar informação útil. Se é diabético/a, então, não deixe de ler este texto que aborda a relação, nem sempre fácil, entre o álcool e a diabetes.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.