Sabe o que é tempeh? Conheça a alternativa à carne que está a ganhar adeptos

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Já lhe falámos do tofu, do seitan e, agora, chegou a vez de acrescentarmos um novo ingrediente à lista de alimentos com nomes estranhos: o tempeh. Na verdade, não passa de soja fermentada, mas os seus benefícios vão muito além dos pequenos grãos.

O tempeh viaja alguns milhares de anos até à Indonésia, onde foi inicialmente fabricado. O significado da palavra remete imediatamente para o seu produto, consistindo numa variedade de produtos fermentados, que são concentrados até formarem uma pasta.

Quando se fala em tempeh, pensamos imediatamente nos grãos de soja, mas também poderá ser feito com grão-de-bico, tremoços e cereais. No caso da soja, esta é previamente descascada, demolhada e cozida, até sofrer o processo de fermentação, auxiliado pelos fungos rhizopus oligosporus ou rhizopus oryzae, que têm, como principal função, ligar os grãos de soja, de modo a que tenham a consistência que conhecemos.

Geralmente, este processo tem uma duração de 30 horas, mas, depois, há diversas maneiras de cozinhar o tempeh. Primeiramente, é recomendado que sofra uma marinada com especiarias e outros temperos a gosto pessoal, de forma a disfarçar o seu sabor característico.

Normalmente, o tempeh é vendido em fatias, podendo ser cortado em cubos ou cozinhado na sua forma original. Poderá, então, ser frito, ficando com uma textura semelhante à de batatas fritas ou de peixe frito, mas também poderá ser  grelhado, assado ou cozido a vapor.

Antes de vermos os benefícios deste alimento e que o tornam numa das melhores alternativas à carne, é necessário dar uma vista de olhos na sua composição nutricional.

Informação nutricional

A cada 100 gramas, o tempeh contém os seguintes nutrientes:

  • Calorias: 196
  • Proteínas: 18,2 g
  • Hidratos de carbono: 9,4 g
  • Gorduras: 11,4 g
  • Fibras: 4,8 g

Benefícios do tempeh

Rico em nutrientes

O tempeh tem, na sua constituição, um grande leque de nutrientes, entre os quais a proteína. Há diversos estudos que comprovam que a proteína de soja é igualmente benéfica para o controlo do apetite, da saciedade e, na consequente, perda de peso, quando comparada com a encontrada na carne.

Mas não é apenas na proteína que o tempeh é vantajoso, e, até nos nossos maiores inimigos, ele consegue ser mais saudável. É o caso das gorduras. Apesar de ter 11,4 g a cada 100g, estas são, maioritariamente, polinsaturadas, que são mais benéficas para a nossa saúde.

O tempeh é também uma grande fonte de vitamina B12 e probióticos, que trazem muitas vantagens ao nosso corpo, nomeadamente para o intestino.

Forte em antioxidantes

O tempeh está carregado de isoflavonas, compostos de origem vegetal, que têm diversas propriedades antioxidantes. Desta forma, consegue combater o stress oxidativo, motivado pelos radicais livres, e os respetivos sintomas.

É capaz de prevenir diversas doenças, como alguns tipos de cancro, doenças cardiovasculares e diabetes. Além disso, consegue atrasar os sinais de envelhecimento, evitando as rugas na pele e o cabelo branco, por exemplo.

Quando comparado com outros produtos oriundos da soja, o tempeh vence nas isoflavonas. Um estudo provou que as os compostos encontrados neste alimento tinham uma maior carga de antioxidantes, em relação a simples grãos de soja.

Reduz os níveis de colesterol

As isoflavonas têm, também, um grande papel no que diz respeito ao nosso colesterol. Diversos estudos comprovam que estes compostos conseguem reduzir os níveis totais e de “mau” colesterol (LDL) e totais.

Além disso, conseguem ainda diminuir os níveis de triglicéridos, uma gordura semelhante à do colesterol presente no sangue.

Fortalece os ossos

O cálcio é outro grande nutriente protagonizado do tempeh, e faz maravilhas aos nossos ossos, nomeadamente na prevenção da osteoporose.

Além deste nutriente, o fósforo, o manganês e o cobre são muito importantes para o aumento da densidade mineral dos ossos e o desenvolvimento dos mesmos.

Melhora a digestão

Apesar da maioria das leguminosas, como o feijão e o grão-de-bico, serem dificilmente absorvidos pelo organismo, podendo causar flatulência ou problemas de digestão, o tempeh foge a essa regra.

A fermentação dos grãos de soja transforma as proteínas em aminoácidos, sendo mais fáceis de digerir os nutrientes. Desta forma, facilita o trânsito intestinal e equilibra, também, o pH do estômago.

Há, contudo, um senão para algumas pessoas, no que diz respeito ao consumo de tempeh. Quem for alérgico à soja, não deve comer este alimento, com o perigo de desenvolver sintomas como: urticária, inchaço, falta de ar e outras manifestações associadas a alergias alimentares.

Para o resto das pessoas, o tempeh é uma excelente alternativa à carne e um ótimo alimento a incluir em saladas, massas, e outras refeições vegetarianas.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.