Sabia que treinar com música não é só bom para passar o tempo?

Carolina Jesus

Produtora de conteúdos

Quando Rui Veloso cantou “Não se ama alguém que não ouve a mesma canção”, não se referia, certamente, a quando esta é acompanhada por exercício físico. Nesse caso, a história é diferente. O Dia Mundial da Música já passou, mas para nós é sempre que um homem quiser. Conheça os benefícios de inserir a música na sua rotina desportiva.

A música faz parte das nossas vidas. De quase todos os momentos da vida. Quantas vezes associamos as várias etapas da vida a uma determinada música? Por isso, nada como aproveitar as vantagens da música. Seja ao som de uma boa guitarra elétrica, ligada ao Rock, ou de um som mais comercial, virado ao Pop, qualquer género musical ajuda na prática de exercício físico. Os especialistas não têm dúvidas: a música ajuda mesmo com importantes benefícios.

Diminuição da dor e da fadiga

Para começar, a presença da música é um estimulante para o desempenho desportivo do indivíduo, visto diminuir a dor e a fadiga. Tal tem a ver com a capacidade de distração, que permite que a pessoa se abstraia da dor e do stress que está a sentir.

Explicando de um modo científico, este alívio da dor está ligado ao processamento de informações enviadas ao sistema nervoso central. Como explica a Doutora Caroline de Oliveira Martins, graduada em Educação Física, pela Universidade Federal de Santa Catarina, a música atua como um “estímulo auditivo agradável” que predomina sobre “a atenção individual de outro estímulo menos agradável associado com esforço físico”.

Sequência rítmica de exercícios

No entanto, não é só no âmbito da distração da dor que a música é importante, mas, também, na aquisição de uma sequência de exercícios.

Não é só na dança que o ritmo e a melodia ajudam a estabelecer uma sequência adequada de exercícios. Mesmo quando estamos a praticar outro tipo de desporto, podemos ligar os nossos movimentos a estas componentes musicais. Tanto pode resultar na aceleração da repetição dos exercícios, como no oposto.

Dito isto, torna-se mais fácil a realização dos exercícios, pois o indivíduo não está a ser guiado pelo plano estipulado, mas sim pela música que o acompanha.

Alívio do stress e mau humor

A música está diretamente associada a estados de espírito. Tanto podemos estar tristes e a necessitarmos de canções que refletem esses sentimentos,como podemos estar recheados de alegria e prontíssimos para um workout.

De qualquer forma, está provado cientificamente que a música desperta felicidade no indivíduo, subindo os seus níveis de serotonina, a hormona que está ligada ao nosso humor. Quando esta hormona se encontra em baixo, pode causar mau humor, ansiedade e até mesmo depressão. No entanto, a música funciona como um impulsionador da serotonina, motivando-nos para nos sentirmos bem e felizes, quando praticamos exercício físico.

Estes são os principais benefícios de ouvir música, na prática desportiva, sendo que também existem diferentes particularidades e consequências de acordo com cada género musical.

Não precisa de amar o seu vizinho de elíptica, que prefere ouvir jazz ao heavy metal, mas saiba que, no caso de exercício físico, a música só representa vantagens para a sua performance desportiva.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.