Valeriana não é só para dormir. Também pode ajudar a controlar o stress do dia a dia

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Já ouviu falar da Valeriana, certo? É uma planta com cerca de um metro de altura com flores cor-de-rosa e arroxeadas que apresenta diversos benefícios para a saúde física e mental. A sua forma e cor transmite calma e tranquilidade, que também são transportados para o nosso organismo, quando consumida em forma de chás ou comprimidos.

A Valeriana officinalis, popularmente conhecida como Valeriana, é uma planta medicinal nativa da Europa e da Ásia com características ansiolíticas, Isto é, que atuam na redução de tensões mentais e corporais. As suas raízes são normalmente utilizadas para infusões e/ou como complemento alimentar com o intuito de aliviar o stress e ajudar na insónia, promovendo também o aumento da serotonina no cérebro. Porém, apesar de não haver provas científicas suficientes, diversos estudos clínicos alegam que a sua utilidade vai muito mais longe.

Benefícios

A principal utilização da planta, em forma de infusões e medicamentos, é no combate a insónia e no alívio do stress. Contudo, estudos atestam que a valeriana também ajuda no combate contra a ansiedade, depressão, hiperatividade, doenças cardiovasculares, cãibras musculares e na dismenorreia (dores menstruais).

A maioria dos estudos calculam que o seu mecanismo de ação é feito através do aumento dos níveis do ácido gama-aminobutírico (GABA) no organismo, responsável por regular o sistema nervoso. De acordo com estudos epidemiológicos nos países desenvolvidos e em desenvolvimento, cerca de 20% da população sofre de algum tipo de ansiedade e mais de 30% queixa-se de distúrbios do sono, particularmente a insónia. Em Portugal, a partir de dados analisados pela DECO Proteste, as doenças de sono duplicaram durante a pandemia.

A valeriana é uma opção natural para combater essas doenças e de fácil acesso em Portugal. As suas raízes encontram-se à venda em supermercados e mercearias e as suas cápsulas em farmácias, supermercados e lojas de produtos naturais.

Riscos e contra-indicações

Apesar dos diversos benefícios, a valeriana não é indicada para grávidas, mulheres a amamentar, crianças menores de 12 anos e o seu uso deve ser interrompido duas semanas antes de qualquer cirurgia.  Entre os efeitos colaterais, incluem:

  • dores de cabeça;
  • tonturas
  • problemas intestinais (náuseas e diarreia)

É importante também consultar um médico ou farmacêutico para saber a dosagem correcta. Caso esta se exceda, a valeriana pode apresentar efeitos contrários, como o aumento da insónia, da ansiedade e de dores musculares. Devido aos seus efeitos tranquilizantes e sedativos, é importante evitar atividades que exijam atenção e/ou esforço físico. É também desaconselhável consumir bebidas alcoólicas, pois estas podem aumentar a sonolência e provocam tonturas.

Quando tomada em conjunto com outros sedativos, nomeadamente os medicamentos para melhorar o sono e suplementos alimentares, a valeriana pode prolongar os efeitos dos mesmos. Em certos casos, esse encontro pode interferir e acabar por piorar os problemas de sono. Caso isso aconteça, é aconselhável consultar o seu médico ou farmacêutico para evitar qualquer tipo de complicação.

Chá de Valeriana – Como preparar?

É aconselhável beber apenas duas chávenas de 250ml por dia, uma pela manhã e outra ao final da tarde ou antes de se deitar. A sua preparação é simples e rápida:

  1. Colocar 10 g da raiz em uma panela;
  2. Acrescentar 500ml de água;
  3. Deixar ferver durante 10 minutos mantendo a panela tampada;
  4. Deixar repousar por 5 minutos, coar e beber.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.