Varizes? Não devalorize. Oito dicas para evitar um problema sério

Diana Rosa

Jornalista

Já todos ouvimos falar de varizes e encaramos o tema como algo normal. Uma vez que é um problema degenerativo, é essencial que seja tratado precocemente, se não pode transformar-se num problema mais sério. Portanto, não desvalorize e procure ajuda médica.

As varizes são veias doentes, que aparecem geralmente nas pernas e têm um aspeto sinuoso e com várias curvas. Normalmente são superficiais, e não é certo que apresentem sempre sintomas. O que não signifique que não trate.

O que são?

As varizes têm uma aparência semelhante aos derrames, mas mais espessas, com pelo menos 3mm de diâmetro. Com menos espessura estão as micro varizes, entre 1 e 3mm, e os derrames com cerca de 1mm. Estima-se que o aparecimento de varizes tenha mais prevalência em mulheres entre os 20 e os 50 anos, que tendencialmente se agravam ao longo do tempo, acabando por ficar cada vez mais dilatadas. Ainda assim, dado o sedentarismo que atualmente também faz parte do estilo de vida das camadas mais jovens, observa-se que também as crianças e adolescentes começam a desenvolver esta patologia em tenra idade.

Ainda que apareçam em todas as partes do corpo, cerca de 70% das varizes têm incidência nos membros inferiores, provenientes da safena, uma veia extensa do nosso corpo que vai desde o pé até à virilha.

Quais as causas?

Estudos revelam que o aparecimento de varizes possa estar relacionado com fatores genéticos, mas também com os hábitos de vida. Se algum dos pais sofrer deste problema, é mais provável que o filho também venha a ser afetado, nomeadamente no que diz respeito aos homens, uma vez que as mulheres têm um leque maior de fatores de risco.

O sedentarismo e as temperaturas quentes também são um grande inimigo das varizes. O calor dilata as veias, e como tal, quem tem tendência para padecer deste problema deve evitar fontes quentes como tomar banho com água a altas temperaturas, ter as pernas junto a aquecedores ou permanecer muito tempo ao sol, assim como evitar fazer depilação a cera quente. Já quanto à falta de atividade física, estar muitas horas de pé (principalmente parado) ou sentado com as pernas cruzadas dificulta a circulação sanguínea. E finalmente, a obesidade e a alimentação rica em açúcar e gorduras não poderiam ficar fora desta lista de causas. Estes são ingredientes que contribuem para o espessamento das paredes das veias e formação de placas de gordura que impedem que o sangue circule de facilmente, o que promove o aparecimento de varizes.

Sintomas

  • Dores nas pernas
  • Pernas cansadas e pesadas
  • Dormência
  • Calor
  • Comichão
  • Inchaço na zona afetada

Sintomas estes que se intensificam nos meses de maior calor ou após estar várias horas na mesma posição, nomeadamente de pé.

Quando se encontram num estado avançado, as varizes podem dar lugar a tromboflebites, que trocado por miúdos, significa trombose venosa superficial, assim como hemorragias.

No caso da tromboflebite, uma vez que se trata de um coágulo sanguíneo alojado na veia, é provável que a zona afetada ganhe vermelhidão, fique mais dura e dorida.

Diagnóstico

Para além da observação do aspeto das pernas e da palpação em ambiente de consulta, o médico pedirá para realizar um exame chamado eco-doppler, uma ecografia vascular que permite ver de forma mais profunda as características das veias, localizar lesões e facilitar o plano de tratamento. A forma de tratar pode ir desde reajustar hábitos diários, usar meias de compressão ou tomar medicação, a ter de fazer secagem a laser ou mesmo cirurgia.

Como evitar?

  • Evite o contacto com calor extremo – não tome banho com água muito quente, nem tenha as pernas expostas ao sol durante muito tempo. No caso do banho, termine-o com uma passagem por água fria e se estiver na praia, vá à água várias vezes molhar as pernas.
  • Utilize meias de compressão – principalmente se passar muito tempo de pé ao longo do dia
  • Eleve as pernas – ao final do dia deite-se e coloque uma pilha de almofadas por baixo das pernas de forma a reativar a sua circulação e aliviar o peso e o cansaço.
  • Massaje-se – diariamente, escolha um creme com uma base fresca (como menta) e massaje as pernas.
  • Não cruze as pernas se passar muito tempo sentado.
  • Vista roupa folgada e evite andar com calças muito apertadas que prejudicam a circulação.
  • Evite uma alimentação rica em gorduras saturadas – reduza o consumo de carnes vermelhas, enchidos, fritos e produtos lácteos gordos.
  • Faça exercício físico – reserve pelo menos 30 minutos por dia para fazer uma caminhada.

Se tem sintomas, não deixe o problema de lado. Mais tarde pode-se tornar mais grave.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.