Veja bem o que anda a comer! Como a alimentação influencia a sua saúde ocular

Izabelli Pincelli

Produtora de Conteúdos

Seja pela idade avançada ou por outras complicações que surgem ao longo da vida, ninguém está a salvo dos problemas de visão. Contudo, é possível prevenir ou melhorar os sintomas através da alimentação. Nós damos uma ajuda!

As dores de cabeça, a dificuldade em focar os objetos, a visão turva, a vista cansada… são muitos os incómodos causados pelos problemas de visão que são cada vez mais comuns na sociedade. Em Portugal, mais de metade da população adulta e cerca de 20% das crianças sofrem com algum problema de visão, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

A nível mundial, 253 milhões de pessoas sofrem com problemas moderados ou graves relacionados com a visão e cerca de 80% destes possuem causas consideradas tratáveis, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.

No topo da lista dos problemas mais frequentes estão os erros refrativos como a miopia (dificuldade em ver ao longe), a hipermetropia (dificuldade em ver ao perto), o astigmatismo (ver os objetos embaçados) e a presbiopia (vista cansada). Já a catarata, caracterizada pela opacificação do cristalino (lente natural do olho) é a principal causa de cegueira.

As causas são diversas, podendo os problemas surgir na infância, ao longo da vida como resultado de complicações ou doenças crónicas como a diabetes ou na velhice. O tratamento adequado por um profissional de saúde é essencial e deve ser feito. Contudo, também podemos fazer a nossa parte.

Já falámos vezes e vezes da importância da alimentação no funcionamento correto do nosso organismo, e, desta vez, não é diferente. A saúde ocular também depende de nutrientes e vitaminas para se manter forte e promover o nosso bem-estar. Nós mostramos-lhe quais e onde encontrar:

Vitamina A

É essencial na manutenção e no bom funcionamento dos fotorreceptores, isto é, células sensíveis à luz. O seu défice contribui para complicações como cegueira noturna, olhos secos, e até mesmo cegueira total.

Os alimentos ricos em betacaroteno, o tipo mais comum de caratonóide, são os mais indicados, pois auxiliarão o nosso organismo na produção de retinol (uma forma da vitamina A), essencial para os fotorreceptores.

ALIMENTOS: batata-doce, agrião, espinafre, abóbora, tomate, nêspera, papaia, pimento, cenoura, gema de ovo e fígado.

Vitamina C

Um dos antioxidantes mais conhecidos é fundamental para combater os radicais livres e manter a saúde dos vasos sanguíneos oculares. Contudo, não o possuímos no nosso organismo, sendo necessário introduzi-lo através da alimentação ou suplementos.

O seu consumo diário e correto pode prevenir a cegueira, a catarata e a degeneração macular (doença da retina).

ALIMENTOS: cítricos (laranjas, kiwi, tangerina…), batata, cerejas, romã, castanha, couve roxa, rabanete, melancia e morangos.

Vitamina E

É também considerado um importante antioxidante, pois protege, maioritariamente, os ácidos gordos (presentes em grandes quantidades na retina) da oxidação prejudicial.

ALIMENTOS: óleo e semente de girassol, laticínios, azeite, amêndoa, avelã, nozes, amendoim, ameixa seca e pistácio.

Ómega-3

Um ácido gordo essencial ao nosso organismo e, assim como a vitamina C, obtemo-lo apenas através da alimentação ou suplementos. Entre as suas funções principais estão a lubrificação dos olhos e o fortalecimento das células da retina.

O seu consumo apresenta ainda mais benefícios em crianças, sendo importante implementar alimentos ricos em ómega-3 na dieta dos mais pequenos.

ALIMENTOS: salmão, sardinha e atum.

Ómega-6

É um ácido gordo responsável por regular a nossa temperatura e promover a proteção do organismo, prevenindo lesões e ataques de agentes agressores. É importante equilibrar o seu consumo com o ómega-3, pois um complementa a ação e função do outro.

ALIMENTOS: óleo de sementes de linhaça, óleo de abacate, sementes de girassol, pinhões, manteiga de amendoim e avelãs.

Zinco

Trabalha em conjunto com a vitamina A, sendo o responsável por transportá-la do fígado até a retina. Também auxilia na prevenção de degeneração macular.

ALIMENTOS: leguminosas,sardinha, amêndoas e carne vermelha.

Cobre

Além de auxiliar na absorção das vitaminas, também previne a morte das células localizadas no fundo do olho.

ALIMENTOS: feijão, ervilha, gérmen de trigo, frutos do mar, cogumelos, banana e uva.

Luteína e zeaxantina

São um tipo de carotenoides, assim como o betacaroteno referido anteriormente. A sua maior concentração está nos olhos, nomeadamente no cristalino, na retina e na mácula (pequena parte da retina e principal parte da visão), mostrando por si só a importância de consumir os alimentos ricos nestes nutrientes.

ALIMENTOS: brócolos, nabiças, couve, alface romana, brócolos, milho e sumo de laranja.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.