Viver sem glúten. O que é preciso saber para viver melhor e sem inchaços

Mariana Moniz Almeida

Aluna de Jornalismo da ETIC

Provavelmente já ouviu falar em intolerância ao glúten ou doença celíaca. Mas será que sabe bem do que se trata e qual a diferença entre elas? Fomos investigar para poder explicar-lhe tudo o que precisa de saber.

Não há um número oficial, mas estima-se que 1 a 3% da população em Portugal sofra desta patologia. Porém, a Associação Portuguesa de Celíacos menciona que entre 70 a 100 mil portugueses desconhece a sua condição de intolerante ao glúten.

O glúten é um conjunto de proteínas que se encontra presente nos cereais, como o trigo, a aveia ou o centeio. Porém, a sua composição difere de cereal para cereal, por isso, pode afirmar-se que existem alguns – como o milho e o arroz – que são inofensivos para quem é celíaco e não trazem consequências negativas para a sua saúde.

Ser intolerante e ser alérgico ao glúten são conceitos diferentes. Quando uma pessoa sofre de intolerância ao glúten, tem dificuldade em fazer a digestão desta proteína. E quais os sintomas desta intolerância? É importante ter atenção a alguns sinais do seu corpo:

  • Diarreia
  • Irritabilidade
  • Inchaço abdominal
  • Perda de peso

Visto que se trata de uma sensibilidade à proteína, na maioria dos casos basta eliminá-la da sua dieta. Por outro lado, quando se é alérgico ao glúten, existe “uma componente imunológica e genética” que provoca sintomas permanentes, como a anemia. Esta condição denomina-se doença celíaca.

Quando se é celíaco e se consome alimentos com glúten, o corpo reage contra o intestino delgado. Esta reação acaba por provocar lesões na mucosa que, por sua vez, diminuem a capacidade de absorver certos nutrientes. Alguns sintomas são:

  • Vómitos
  • Emagrecimento
  • Diarreia frequente
  • Falta de apetite, entre outros.

Para que se chegue a este diagnóstico, é muito importante que se realizem análises de sangue, biópsias e se procure ajude médica.

Existem alternativas para quem é intolerante ao glúten, mas é fundamental que se perceba que não se pode – nem deve – eliminar esta proteína da dieta de um dia para o outro. Para além disso, se procura perder peso, procure acompanhamento profissional e entenda se cortar o glúten do seu dia-a-dia o vai ajudar ou não.

Veja aqui a lista dos alimentos permitidos, perigosos e proibidos elaborada pela Associação de Celíacos e aproveita para aprender algumas receitas.

Outras histórias que vai querer ler

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.